11.11.08

Inaceitável!

O que dizer quando o segurança de uma loja mata um rapaz que, por estar "mal vestido", "parece" ser um ladrão?
A vítima, de 23 anos, ia se casar no fim do ano. Foi à loja comprar um colchão de casal e morreu, depois de levar o tirno na cabeça, com a nota fiscal na mão dizendo: "sou cliente, não sou ladrão".
Essa notícia deixou meu dia mais triste. Sou de uma família simples, de um bairro simples. E sei exatamente o que significa pra alguém que conta dinheiro todo mês entrar numa loja pra fazer uma compra como essa.
Esse jovem certamente estava cheio de sonhos. Alguns deles, talvez, a sociedade excludente que somos nunca faria realizáveis.
E a estupidez de alguém fez com que eles se tornassem, de fato, inalcançáveis...
Postar um comentário