30.9.08

Os garçãos du mel Brazil...9

Nosso herói, que tem como arma a caneta atrás da orelha, fez mais uma das suas. Ou melhor: mais três das suas...
Explico: nunca vou lanchar sozinho. E, de uns tempos pra cá, passei a notar que há uma coerência nesse esquisito hábito que o garção tem de escrever o nome do meu achocolatado de um jeito diferente a cada vez. E essa coerência fica evidente quando comparo o que ele anota na minha comanda às anotações das comandas dos meus companheiros de lanche. Eis o que ele escreveu na minha guia de consumo ontem:



É mole? Curioso, fui dar uma olhada no que ele havia escrito nas comandas de meus amigos. E me surpreendi:


Se quiser ver maior, clique na imagem.

Bom, desde ontem passei a admirar ainda mais o nosso herói em branco-e-preto. Adoro pessoas coerentes...

Ah, os anônimos...

Em abril, escrevi um texto criticando uma (grotesca) versão em inglês que a cantora Marina Elali gravou de "O xote das meninas". Achei ruim, dei a cara pra bater e disse aqui. Houve quem concordasse, houve, também, quem discordasse.
Assim é a democracia, né?
Mas hoje, eis que um comentário de um leitor "anônimo" aparece na tal postagem. Disse o indivíduo:
"Amigo, poste aí algumas composições suas..."

Pois, amigo, eu lhe respondo: não tenho talento para compor. E, exatamente por isso, não componho porcaria nenhuma! Ao contrário de muita gente, que compõe, grava e vende. Mas, fazer o quê? Isso só acontece porque há quem goste. Aliás, há um ditado nojento que diz que, enquanto uns gostos dos olhos, outros preferem as remelas...
É a vida, né?
Um abraço pra você! E, da próxima vez, assine! Aqui ninguém tem problema em dar a cara pra bater não, viu?

29.9.08

A história da menina perguntadeira...

Lá na TV, todos estamos apaixonados pela pequena Laís, filha de uma amiga querida, a Ana. Laís tem uns 3 aninhos e, além de linda, é daquele tipo de criança curiosa, sempre com uma pergunta na ponta da língua. Essa vontade de aprender já fez surgir algumas pérolas preciosíssimas. Ao ganhar um aquário com alguns peixinhos, ela perguntou:
- Mãe, quem é a mãe dos peixes?
Ana, minha amiga, se virou pra explicar que os peixes eram filhos da dona peixa. E que ela morava no mar e, portanto, a pequena curiosa era, agora, a responsável por cuidar dos bichinhos.
Tudo ia muito bem, até que, durante uma viagem da família, os peixinhos morreram. Como não queria dizer isso à pequena, Ana disse que eles voltaram pro mar, pra morar com a mãe...
Num belo dia, mãe e filha foram à praia. E assim que avistou o mar, a menina sapecou:
- Mãe, cadê os peixinhos?
Ana conta de um jeito todo especial que precisa estar sempre ligada pra não titubear diante das perguntas da menina. E hoje, na rua, me contou a última da pimpolha: durante a visita a um priminho que tinha acabado de nascer, Laís disparou:
- Mãe, eu quero nascer também!!!
Muito bom, né? Ainda não conheço, mas já sou louco por essa menina!!!

E você? Já ficou embaraçado com alguma pergunta de criança? Contaê!!!

Será?

A gente deve começar a se despedir agora? Tipo, devo agradecer aos meus leitores, encomendar os serviços funerários, reservar mausoléus e afins...?
Tá me achando pessimista, né?
Sou não! Mas lendo isso aqui não dá pra achar que o mundo tá pertinho do fim?

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 24

O show que a Globo acaba de exibir foi ótimo, Caetano Veloso e Roberto Carlos em forma, saudando os 50 anos da Bossa Nova. Mas, rápido e rasteiro: alguém sabe o nome do figurinista que comete as roupas do Rei? Porque, francamente, ele tava parecendo uma folha de carbono daqueles antigos mimeógrafos que minhas professoras usavam pra rodar as provas na escola.
Sem falar no cabelinho no melhor estilo índia velha, que eu prefiro nem comentar...


OBS.: Se você for irritantemente muito jovem, a ponto de não saber o que é um mimeógrafo, dê uma olhada aqui. E, por favor, envelheça urgentemente!!!

28.9.08

Um post-santinho...

Conversava com um amigo na sexta quando o papo chegou ao tema eleição. Papo vai, papo vem, meu amigo tocou no ponto nevrálgico desse pleito - ao menos pra mim: o voto para vereador...
A Câmara do Rio anda carecendo de representantes do povo honesto, por assim dizer. Quero contribuir para a mudança necessária, mas confesso ainda não ter encontrado um caminho para o meu voto. Era exatamente isso o que eu dizia, quando me amigo me saiu com uma pérola:
- Eu vou votar no fulano! Ele colocou luz na rua da minha tia, lá em Brás de Pina. E fez a única pracinha que o pessoal tem lá. É a única opção de lazer da comunidade...
Meu amigo é um cara de boa fé. Tem um coração do tamanho do mundo e, tenho certeza, vai fazer com o voto o que acha mais correto. Mas, ainda assim, respondi:
- Nesse tipo de candidato eu não voto! Pode ser qualquer um, mas se fizer alguma coisa em cima da época da eleição, não voto! Não me interessa se a rua tem buraco, se o poste não tem luz, se a pintura da casa tá caindo...se fizer durante a campanha, pra mim, quer me chamar de trouxa! Quer comprar meu voto! E eu não aceito!
Meu amigo parou pra pensar. E respondeu exatamente o que eu previa:
- Pelo menos ele tá fazendo alguma coisa! Piores são os outros, que passam quatro anos sem dar as caras e sem fazer nada por aqueles que foram seus eleitores...
- Mas se o cara é honesto, faz pela comunidade durante o mandato! Na campanha eu sempre vou achar que é sujeira... - devolvi.
A conversa mudou o rumo e eu pensei que é por políticos como o tal fulano e por eleitores - muitas vezes bem intencionados e inocentes como meu amigo - que a nossa cidade está como está. Que o Rio de Janeiro está como está. E que o Brasil está do jeito que está.
Portanto, faltando um pouco menos de uma semana pra eleição, faço aqui um apelo: não venda seu voto! Não troque por asfalta pra sua rua, por lâmpadas para os postes. Se algum político fizer esse tipo de benfeitorias na sua comunidade, não se sinta na obrigação de retribuir: nada mais é do que a obrigação dele.
E bora espalhar essa idéia pra quem pensa como o meu amigo? Só assim a gente pode tornar as coisas melhores...

Uma nova namoradinha para o Brasil?

É impressionante o carisma da Grazi Massafera! Há pouco, falando ao Fantástico sobre sua personagem na nova novela das seis, a moça que estreou no Big Brother mostrou o quanto evoluiu nos últimos 3 anos e fez um convite praticamente irrecusável para o público acompanhar seu desempenho.
Sem contar que ela é linda demais!!!
Sempre simpática, sempre humilde...Grazi é daquele tipo de mulher que encanta qualquer um. Encantado que sou pela moça, torço muito para que ela arrebente a boca do balão e faça dessa novela das seis um negócio da China para sua carreira... - ê trocadilho péssimo!!!


Sobre quando é melhor não ver...

Prestem atenção nessas perguntas:


Seu seio ficou feio?
É possível fazer amor nesse período?


Agora, me digam: elas combinam com uma entrevista realizada com uma mulher que descobriu recentemente um câncer de mama? Ou, melhor: são perguntas de bom tom para uma entrevistada nessas circunstâncias?
Não sou careta, mas acho que o momento fragiliza as pessoas. E, sem dúvida, esse é um momento em que qualquer mulher fica desestabilizada. Portanto, acho as perguntas completamente grosseiras e invasivas.
Se você concorda comigo, diga isso à Veja.

Em busca do homem da terra...

Esse é mais um registro da viagem que eu fiz com a equipe do Salto à cidade de Picada Café, no último mês de julho. No vídeo, vocês vão ver a sensacional descida que fizemos, 20 metros abaixo, para entrevistar um típico habitante da zona rural da cidade.
Vale a pena conferir!!!

video

27.9.08

Pelo fim dos carpetes!!!

As imagens mostram, com exclusividade, um requintado condomínio de luxo, habitado por uma gigantesca população de ácaros...

Eu sei que muita gente critica as leis que geram proibições, como a Lei Seca e a Lei que limita os ambientes onde se pode ou não fumar. É uma polêmica danada, mas quero sugerir mais uma, e acho que não vou melindrar os direitos de ninguém: sou a favor da proibição dos carpetes!!!
No mundo todo, e as estatísticas não variam muito no Brasil, 25% da população sofrem de rinite - aquele tipo de alergia que faz o sujeito espirrar sem parar, o tempo todo. E a poeira, que encontra moradia ideal nos carpetes, é o principal alergeno respiratório; é o principal fator desencadeador das crises alérgicas.
Talvez você esteja se perguntando o motivo desse post. E eu explico: o hotel em que fiquei, lá em Brasília, tinha carpete nos quartos. E eu, que viajei pra lá apenas resfriado, voltei ontem no meio de uma crise alérgica brutal. Posso garantir, meus amigos: nunca antes na história desse nariz eu espirrei e tossi tanto!!!
Pergunto-vos: a quem interessa o uso dos carpetes que, além de tudo, são tão anti-higiênicos? Será que há um poderoso lobby da indústria carpeteira? Onde estão nossos parlamentares que nunca se posicionaram diante dessa questão que, podemos afirmar, é de saúde pública?

Tô radical demais? O que vocês acham???

O som de Ary...

O Som Brasil que a Globo acaba de exibir, baseado na obra de Ary Barroso, foi dos melhores musicais que a TV brasileira produziu recentemente. Daniela Mercury, Casuarina, Fênix e Roberta Sá foram os artistas convidados. Um elenco de primeiríssima que, como diria o compositor, "é luxo só"!
Um programaço! Pena que tenha sido exibido quase às três da matina...

26.9.08

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 16

Brit escreveu pra HotLine do blog pra me contar uma história assustadora, sem dúvida uma das coisas mais chocantes de que já tive notícia...
É a história da sopa de fetos, uma triste realidade chinesa. Em busca de alimentos com propriedades afrodisíacas, chineses da cidade de Foshan, em Guangdong, consomem essa macabra iguaria na mais completa ilegalidade; dando provas da mais completa selvageria.
Brit soube da história por um amigo que está trabalhando na China. E citou outra fonte, o blog do Gilberto Scofield, do Globo. Existem até imagens, já identificadas como parte de uma instalação de "arte". Fato é que as imagens são chocantes e não mostram a verdadeira sopa de fetos. Mas a receita (absurda) infelizmente é real...
Digam lá: é ou não é pra dar vergonha de ser humano nessas horas???

Valeu, Brit! Continue colaborando, ok?
E se você quiser fazer como o nosso amigo inglês, escreva pra HotLine do B@belturbo e mande a sua dica!!!

O eleito...

De volta ao Rio, ligo a TV e me deparo com um candidato à prefeitura falando. O homem que quer convencer o eleitorado faz as habituais promessas e, no fim, derrapa feio:
- (...) São por propostas como essa que quero seu voto!
Como assim? Esse candidato tem a ficha limpa? Sim, porque ele acaba de assassinar a Língua Portuguesa!!!
Se a eleição for para o cargo de pior uso do Português, esse aí já tem o meu voto...
E nem adianta: cristão nenhum me convencerá a revelar o nome do santo...

Sobre o duelo das baianas...

Li no blog do Mauro Ferreira que Maria Bethânia vai participar do novo projeto de Ivete Sangalo. Será uma gravação feita por Sangalo com convidados, no estúdio que ela acaba de construir em seu apartamento lá em Salvador. Daí o título: Pode entrar...
Como admirador das duas baianas – por razões que são tão diversas quanto as trajetórias de ambas - fiquei feliz com a notícia. E cliquei nos comentários para ver o que os leitores do Mauro estavam achando da história.
E o que li foi um drama daqueles...
Uns criticam o excesso de produtos fonográficos lançados com a griffe da Sangalo. Outros, a qualidade do repertório que ela vem gravando – e isso é indiscutível: não é música pra fruição. Mas o que mais me irritou foi um comentário que questionava os motivos pelos quais Bethânia teria aceito o convite de Ivete.
Eis o que respondi:

“Turma, o envolvimento entre Bethânia e Ivete vem de longa data. Bethânia foi a primeira a prever o sucesso retumbante de Ivete, ao ouvir, nos anos 90, uma gravação da cantora novata - ainda a frente da Banda Eva - do axé "Adeus Bye Bye".
Daí partiu o convite. E Bethânia, elegantemente, aceitou. Acho esses preconceitos de fãs daquela "MPB sagrada e inacessível" um grande pé no saco! Talvez uma garotada passe a conhecer Bethânia melhor depois da gravação com Ivete. E passe a buscar outras coisas dela. Isso não é ótimo?
Bethânia aceita o que quiser, Ivete grava o que quiser. E quem não quiser, minha gente, não ouça, não veja, não compre! E não torre!!!
Século XXI e essa visão estreita ainda? Não dá! Na boa...”


Como diria o Sinhozinho Malta, "tô certo ou tô errado?"
Essa não é uma discussão velha e preconceituosa demais?
E vocês? O que pensam a respeito?

25.9.08

Cara a cara...

Hoje foi um dia de muito aprendizado. Aqui em Brasília parte da equipe da TV Escola se encontrou com mais de 39 coordenadores estaduais; uma turma que põe a mão na massa e faz o projeto acontecer de fato. Resumidamente, pra quem não conhece a idéia, é uma turma que acredita e luta pela inclusão das tecnologias de informação e comunicação nas escolas. Seja a partir de programas de TV ou de outras ações relacionadas, por exemplo, à Internet.
Conheci histórias como a da professora Zaíra, que está envolvida com o Salto há 18 anos. E vi muitos olhos brilhando sempre que se referiam ao programa. Meus amigos sabem da paixão e da dedicação que tenho pelo meu trabalho – e hoje tive a oportunidade de ver o alcance do que nós fazemos lá no Rio de Janeiro e que chega aos mais diversos cantos desse Brasil. Um Salto que é de todos, não meu e nem de ninguém. É, sim, uma política pública importantíssima para os professores do país; pra essa gente bacana, empenhada, batalhadora, e que acredita que a Educação é o caminho para que possamos realizar o sonho de um futuro melhor.
Falei de algumas das mudanças que estamos planejando para o ano que vem e notei claramente a satisfação nos olhares, nos sorrisos, nos gestos de quem, mesmo calado, dizia claramente que seguirá conosco nessa caminhada...
Descobri muitas coisas nesse encontro. Ouvi bem mais do que falei, e isso é ótimo! Daí virá o gás para seguir na caminhada por um programa cada vez melhor, cada vez mais digno do esforço de toda uma rede de educadores que trabalham para fazer esse Salto.
Profissionalmente, foi um grande dia. Pessoalmente, também. Dia de se inspirar naqueles que, mesmo diante das mais variadas adversidades, brigam para seguir buscando alcançar os ideais em que acreditam.
Sou desse tipo de gente. E foi muito bom ver, hoje, que há muitos parceiros ao nosso lado nesse caminhada...

Indigesto!

Tô postando com horas de atraso, porque a internet do hotel é sem fio e sem velocidade. Mas, enfim, escrevi o que segue dentro do avião, pra não deixar de comentar aqui sobre a mais nova prática esdrúxula das nossas companhias aéreas. Depois da famigerada era da barrinha de cereais com amendoim – que vieram pra ficar!!! – agora as comissárias te oferecem essa misturada e, depois, voltam pra perguntar se você quer mais bebida.
Sim, caros leitores! A ordem, em tempos de contenção de despesas com comida – é encher nosso buxo d’água.
Se não é o fim, sinceramente, tá bem perto...

Bandeira 2...

Um trajeto que duraria pouco menos de dez minutos – em condições normais de temperatura, pressão (e trânsito) – já se estendia por quase vinte. Com horário para chegar ao aeroporto, começamos a indagar quais seriam as razões de tamanho nó no trânsito do Centro da cidade. O sábio condutor respondeu:
- Deve ser alguma coisa no Maracanã! E olha que o melhor do mundo, meu Mengão, nem vai jogar hoje, hein?
Sorri. Pelo menos o sujeito era torcedor do Flamengo, como eu.
- Caramba, imaginem só como vai ficar o trânsito no dia do show da Madonna! – adverti.
- Uma loucura! Nesse dia, só vou sair de casa a pé. – disse Sérgio, praticamente vizinho do maior estádio do mundo.
- Eu é que não vou ver um show desses! Prefiro ver o Waldick Soriano... – desdenhou o taxista-engraçadinho, levantou a bola pra eu cortar:
- Ih! Caramba!!! Cuidado, moço! Sabe onde o senhor vai ver esse show, né? O Waldick agora tá em turnê lá no além!
Risadaria geral. Inclusive do taxista.
- É melhor escolher outro cantor, um Nelson Ned...sei lá... – sugeri.
E meu amigo Sérgio se saiu com a melhor da tarde:
- Nossa, já pensaram que bacana deve ser um show do Nelson Ned no Maracanã?
Morremos de rir. E eu completei:
- Sem problemas! É só distribuírem ingressos acompanhados de lupas, lunetas e binóculos...

24.9.08

Bandeira 1...

No fim da tarde, lá fomos nós – eu e mais dois colegas de trabalho – cruzar a cidade até o aeroporto Tom Jobim – que, aliás, parece eternamente condenado a ser Galeão, tamanha a distância entre a beleza da obra do maestro brasileiro e o aspecto de caverna do lugar.
Bueno, tomamos um táxi na porta da TV e seguimos. Trânsito caótico, afinal estávamos em plena hora do rush, tive tempo para reparar as peculiaridades do condutor (e) do veículo. Primeiro, aceitei uma balinha de paçoca que ele me ofereceu. E recomendo, é uma delícia. Depois, avistei uma geringonça no painel do carro e demorei um tempinho até me situar. Sim, era um celular com GPS. Aí tentei ser simpático...
Antes do momento “salve simpatia”, uma observação: se você não tiver estrutura emocional (paciência) para embarcar numa conversa daquelas que não nos levam a lugar algum, JAMAIS tente ser simpático com um taxista.
Enfim, eu fui simpático:
- Esse celular tem GPS?
Aí o moço se ajeitou na poltrona, com aquela pinta de quem acabou de ouvir um elogio daqueles. Cheio de si, olhou para mim pelo retrovisor e disparou:
- É sim! Ele dá as rotas, indica trajetos, recebe chamados e é celular. Quer ver só? Onde você mora?
Impressionado com a desenvoltura com a qual o senhor ajustou o aparelho, respondi:
- Moro em Realengo...
- Ih! Caramba!!! – ele respondeu .
- Caramba por quê? O senhor ta querendo dizer que eu moro mal?
Todos riram dentro do carro, inclusive ele. E continuou, certo de que tudo o que eu mais precisava naquele momento era alguém para tirar onda com a minha cara...
- Não, não é isso! Só que eu vou levar mais de duas horas pra chegar lá...
- ROTA ENCONTRADA! – disse uma voz IDÊNTICA a dos serviços de atendimento automático do meu banco. ERA O GPS FALANDO!!!
- Tá vendo? – continuou o taxista, todo pimpão – Ele vai dizendo qual rua devo pegar, onde devo virar...
- Mas o senhor sabe chegar se isso não funcionar, né? – perguntou meu amigo Sérgio.
- Sei, mas lá eu não vou! Tem que acender a luz, piscar farol...é muita complicação.
- Ah, moço, não vem com esse caô não! Aposto que onde o senhor mora, se der mole, perde o celular, o indicador de trajetos, o receptor de chamados, o GPS, o carro e até seus óculos!!! – devolvi.
Risadaria geral. Inclusive do taxista...
To be continued...

23.9.08

Loira mutante!

Enquanto me arrumava para ir pra TV ontem, deixei a TV ligada na Globo. Era de manhã e Ana Maria Braga estava no ar. Num dado momento, a loira começou a bater um papo com o publicitário Washington Olivetto e, de repente, imagens de arquivo do programa foram exibidas.
E foi quando eu me assustei: Ana Maria Braga parece outra pessoa! E olha que ela está na Globo só há nove anos!!!
Movido por uma curiosidade mórbida, fucei na rede até achar uma imagem grande dos tempos em que a apresentadora batia ponto na Record. E a diferença do "ontem" pro "hoje" é gritante. Dá só uma olhada:

Lábios mais fartos agora, não? Bom, há uns 10 anos o Photoshop também não era tão eficiente quanto é hoje, né?
E você? Acha que a Ana Maria está melhor ou pior agora? Acha que ela está quase virando uma gata?

Comentaê!!!

22.9.08

A era do cyber-ebó...

Farofa? Galinha preta? Alguidá? Encruzilhada? Portão de cemitério? Sapo com a boca costurada?
Isso tudo é coisa do passado! Se você curte uma macumbinha e tá afim de fazer algum trabalho, uma alternativa é o macumbaonline.com. Parece piada, mas não é! O site existe e promete funcionalidade a todos os que querem "fazer macumba sem sair de casa".
O terreiro na web é apresentado como um lugar onde "você pode encomendar diversos trabalhos e despachos que acompanham a tecnologia".
Já pensaram só nisso? Seu chefe tá te enchendo um saco? Lasca um delete nele! O namoro tá indo pro vinagre? Ctrl+Alt+Del na relação já! Tá sentindo uma energia ruim rondando sua família? Formate o HD das suas amizades e dê um boot na sua vida! Tudo fácil, rápido e com total comodidade, promete o pessoal do ebó-high-tech. E tudo de graça, minha gente!!!
Até agora, mais de 27.360 e-macumbas já foram realizados por lá.
E aos encalhados, um aviso: eles ainda oferecem o famoso serviço que "traz a pessoa amada". Só não dizem se, nesse caso, cobram frete...
E você? Faria uma macumba online? Contaê!!!


NOTA: Esse post foi sugerido pela Sandra, que mandou a dica pra HotLine do
B@belturbo. Se você também quiser pautar o blog, escreva pra lá!
E valeu, Sandrinha! Adorei a dica!!!

Aquele abraço!!!

Acessei a HotLine do B@belturbo e me deparei com uma mensagem muito carinhosa da leitora Bianca Barbosa. Cheia de humor, a moça disse que adora o blog e sempre dá boas risadas quando passa por aqui.
Que bacana, Bianca! Adorei a mensagem, viu? Espero que você continue vindo e rindo! Bastante!
Abração pra ti! E pra todos os mais de 1.250 visitantes que já passaram por aqui em setembro!
E vamo que vamo!!!

21.9.08

Suderj informa...

Alteração na dupla titular do Fantástico. E eu pergunto: é impressão minha ou Tadeu Schimdt pareceu mais afinado com Patrícia Poeta que Zeca Camargo?
Gosto muito do trabalho do Tadeu. Acho que é um cara muito carismático e tem tudo pra ir longe...

Dia nostálgico...

Foi quase um domingo como nos velhos tempos. Passado em família, contando e ouvindo histórias, rindo e lembrando passagens divertidas - muitas, já conhecidas - que a gente adora ouvir mais uma vez. E mais uma, mais uma...
Quase como nos velhos tempos porque há uma ausência danada em todos esses momentos. Falta uma risada, uma voz baixinha e mansa, uma mãozinha atrás da orelha indicando que a gente tem que repetir a história pra que ela possa ser ouvida.
E que falta absurda tudo isso faz!
Que falta absurda minha vó me faz!
Tomei coragem e revi o filme que fiz pra ela. Vi com um nó na garganta e o peito apertado, segurando um choro que é inevitável sempre que penso na minha velinha querida. Mas, apesar dessa tristeza, reconheço que olhar pra tela e vê-la sorrindo, falante, lembrando as histórias de uma vida tão feliz, apesar de sofrida, é um privilégio.
Hoje, depois de muito tempo, matei um pouquinho das saudades que sinto de você, vó. Um pouco, porque seu cheiro e seu abraço eu sei que não vou sentir nunca mais...
E é duro demais enfrentar esse nunca mais quando se ama alguém...

Anais*

???


"Esse trabalho me exigiu muito, muito mais que qualquer outro, em toda a minha carreira..."
Anotem essa frase: é de Leila Lopes, dita agorinha a Otávio Mesquita, no A noite é uma criança, da Band. A atriz se referia ao mais recente trabalho, o filme pornô Pecados & Tentações.
Ah, Leila...a gente sabe que você foi muito exigida. Mas, convenhamos...deve ter sido um trabalho muito mais...gozado também, né?
Pelo menos a gente espera que tenha sido, viu?


* Juro que não tive a menor intenção de ser engraçadinho no título, minha gente...

Desandou...

Ontem, no Caldeirão do Huck, um dos quadros trazia a já tradicional compra de presentes para um aniversariante famoso. Com R$ 50 na mão, Luciano Huck foi ao Mercadão de Madureira comprar as famosas "lembrancinhas" para a homenageada da vez, Fátima Bernardes.
A idéia é bacana e rende sempre momentos muito engraçados e criativos, como no caso da vendedora que sugeriu que Luciano comprasse uma peneira para que a jornalista-aniversariante pudesse "peneirar as notícias ruins". Muito bom!
A coisa só degringolou quando o vendedor de uma loja de ervas recomendou a compra de picão - uma erva que serve, em infusões, para o tratamento de hepatite e icterícia, e, utilizada em banhos ou compressas locais, cicatriza feridas e úlceras. No Caldeirão, picão virou apenas picão e Luciano Huck preferiu o caminho fácil do duplo sentido a explicar as utilidades da planta medicinal.
Eu já tinha achado grosseiro, mas não parou por aí...
Na hora de entregar os presentes, Huck foi até a redação do Jornal Nacional e, no meio da reunião de pauta, começou a contar a história de cada um. Na hora da tal erva-picão - que Fátima não conhecia e pensou ser apenas mato - Luciano Huck optou novamente pela piada grosseira, deixando a jornalista visivelmente constrangida. Fosse outra, Fátima certamente não teria embarcado na brincadeira. Mas deu exemplo de elegância até quando o interlocutor demonstrou ter deixado a fineza de lado.
Uma derrapada desnecessária. E que deixou azeda a mistura do Caldeirão...

20.9.08

O mais belo dos belos...

Sorrisão da baiana foi eleito o mais bonito em 2008


O título do post não se refere à canção de Daniela Mercury, mas ao sorriso da cantora, eleito pela Sociedade Brasileira de Odontologia Estética como o mais bonito de 2008. Fiquei sabendo do fato agora, pelo site da baiana, e achei curioso...
Lá por 1991, 1992, eu estava entrando na adolescência quando surgiu essa cantora exalando sensualidade, colocando todo mundo pra dançar ao som de uma música percussiva, envolvente e, naquela época, diferente de tudo o que se tinha notícia. Tudo isso me fascinou - além da beleza de Daniela, claro - mas lembro de achar lindo, já naquele tempo, o sorriso da artista. Pro frangote aqui, nada em Daniela Mercury era tão sedutor quanto seu sorriso, com covinhas nas bochechas e tudo mais. Era amarradão!
Sim, esse é um post de fã. Afinal, é bom demais ver que mais de 15 anos se passaram e a moça continua linda e, agora, oficialmente dona de um título que eu já lhe tinha conferido lá atrás...
Merecidíssimo!!!
E pra você? De quem é, atualmente, o sorriso mais bonito?

19.9.08

Da série: "agora a coisa vai!!!" 10

Pronto! Bastou a repórter do Ego ir até a academia para comprovar que a tal Mulher Maçã não tem silicone - apalpando, inclusive a bunda e os seios da moça - para que as bolsas voltassem a subir e o dólar revertesse a tendência de alta. Sim, leitores...esse é o tipo de notícia que, definitivamente, pode mudar os rumos da humanidade!!!
E você? Qual a maior banalidade que leu ultimamente??

Extra! Extra! Extra!

Colocar títulos em textos é das coisas mais difíceis pra mim. E acho que, exatamente por isso, desenvolvi uma certa paixão pelas manchetes de jornais. Quanto mais criativas, mais fascinado eu fico.
Aqui no Rio, com o crescimento do filão dos jornais populares, o que não falta é manchete curiosa. Uma dessas publicações é o Meia Hora, que está completando três anos de existência. Sempre com uma surpresa na primeira página, o jornal lançou uma votação para eleger qual a sua melhor manchete. Eis algumas das opções:

- Skol da Rocinha desce redondo pro inferno;

- Araketu morre pulando que nem pipoca;

- Bopecida, o inseticida da polícia;

- Travesti jura que beijou galã na boca e jura que não foi beijo técnico;

- Que isso, Fera? Ronaldo dá beiço no traveco.

É claro que ninguém vai ganhar um Prêmio Esso por essas manchetes, mas que algumas arrancam boas risadas, isso arrancam!
E você? Lembra qual foi a manchete mais surpreendente que já viu? Conta aí...

18.9.08

Olha a faca!!!

Tava dando um rolé pelo BlogLog, o portal de blogs de artistas. E no da Liège Monteiro eu me deparei com a foto dessa senhora. Aí fui pesquisar...
Trata-se de Jocelyn Wildenstein, que gastou milhões de dólares com cirurgias plásticas e ficou conhecida como "Mulher Gata". Ela torrou uma fortuna para ficar uma gata pro maridão que, reza a lenda, pulou fora ao conferir o resultado. Aliás, fez ele muito bem!
O "investimento em beleza" da loira foi de mais de US$ 4 milhões - ô dinheirinho mal aplicado, meu Deus!!! Milhões que deram origem à essa figura, retocada com implantes de silicone nas bochechas e maxilar; reconstrução dos olhos; botox, implantes nos lábios...
Caramba! Fico me perguntando se essas pessoas que se perdem nessa relação louca com a beleza não têm espelhos em casa. Pior: se os médicos que cometem essas cirurgias não têm nenhuma noção do que é ética profissional.
O fato é que essa busca desenfreada pela beleza eterna é uma doença. Uma doença social, com sintomas que a gente consegue identificar todos os dias, diante da TV por exemplo. É um festival de gente botocada, com a boca preenchida e movimentos limitados; uma turma que não consegue ver que o tiro, em muitos casos, foi disparado no próprio pé...
E você? Qual celebridade brasileira acha que já passou do ponto na busca pela beleza? Comentaê!

17.9.08

Presidentes roubam a cena na quarta-feira televisiva...

A quarta-feira foi marcada por duas grandes entrevistas na TV aberta: na TV Brasil, o presidente Lula foi o convidado do 3 a 1, novo programa da emissora que vai apostar na liberdade permitida pelo formato para exibir ótimos papos nas noites de quarta.
Com Lula, a estréia foi retumbante: sempre acusado de falar pouco à imprensa, o presidente falou por uma hora sem se esquivar dos temas mais espinhosos do governo - como o recente caso dos grampos e o afastamento de José Dirceu e Antônio Palocci do ministério - e, além disso, deixou claras as suas posições sobre temas polêmicos como a legalização do aborto e a união civil de homossexuais. Foi um programão e Lula mostrou estar em sua melhor forma!
Na Globo, era outro o presidente em questão. No Programa do Jô, Fernando Henrique Cardoso deu uma longa e irretocável entrevista, revelando inclusive curiosidades sobre o período em que permaneceu na presidência. Destaque para a história do presente que ele deu à Rainha-mãe da Inglaterra - uma réplica de pássaro, feita de pedras. Perguntado pela majestade sobre o nome do animal, FHC não teve dúvida: "É um jaburu!". E a rainha, enganada, adorou!
Mas nem só de humor foi a conversa e o tucano também deu importantes explicações sobre a crise econômica que surgiu no sistema imobiliário dos EUA e se espalhou por todo o mundo. E ainda esclareceu o porquê das comparações com a grande crise de 1929. Uma grande entrevista que, além de tudo, teve espaço para o bom humor!
E você? Viu algum dos presidentes? O que achou? Comentaê!!!

Quando o passado é um presente...

No meio da multidão de rostos estranhos, enxerguei o teu. Esfreguei os olhos e a realidade se impôs: era um engano, claro. Talvez fruto das minhas vontades mais secretas, aquelas que tento esconder até de mim mesmo.
Talvez fruto da falta que o simples prazer de te ver faz em minha vida...
Assim, sonhando acordado com um encontro que a cada dia parece mais improvável, vou tocando em frente. Gasto o tempo me esforçando para não pensar no amanhã e nem no ontem, e, mais sereno, experimentar apenas o presente que é o tal agora.
Mas agora, pra mim, é tempo de lembrar de você. Lembrar da tua música bonita, da tua voz doce e do teu olhar que fez ruir a muralha de pedra que os amores antigos ergueram em volta do meu coração.
E é assim que sigo. Refém de uma história linda que, ainda agora, é o melhor que tenho pra contar.
E pra lembrar...

Conga, conga, conga!!!

E não é que a Gretchen é mesmo candidata à prefeitura de Itamaracá, em Pernambuco? Depois de ser Rainha do Bumbum, a cantora (?!?!?) resolveu penetrar o universo da política.
Hoje, soube que um comício dela quase acabou em apedrejamento...
Puxa, eu honestamente não entendo o eleitorado brasileiro! Cobram tanta honestidade, transparência...e vão tacar pedra na Gretchen? Logo nela, de quem conhecemos muito mais que a plataforma de governo???
Ô gente ruim, meu Deus!!!

Ah, essas minhas amigas...

Espero que Kogut não se chateie comigo, mas roubei essa bela foto da Bella...


Coisa boa é ter amigas lindas, competentes, inteligentes...e importantes! Qual não foi minha surpresa ao abrir o blog da Kogut hoje e me deparar com essa linda foto aí de cima, da minha querida Isabella Saes. Direto da China, a dona da voz mais bonita do Velho Oeste deu sinal de vida e encheu meu começo de noite de alegria! Coisa boa!!!
Bella, quando voltar da terra do Ninho do Pássaro, precisamos marcar aquele almoço, viste?
Bjão e curta bastante o descanso merecido!

PS.: E se você quer conferir a beleza da voz dessa beleza de moça, ouça sempre a Hora do Blush, de segunda a sexta, na Paradiso FM aqui do Rio.

Os garçãos du mel Brazil...8

E continua a saga do nosso herói em busca da grafia correta do nome daquele famoso achocolatado.
Confesso que a cada dia fico mais impressionado com a imensa capacidade do garção em variar as suas versões. Vejam a mais nova:

Nem preciso dizer que eu não bebi um toldo, né?

Uma vela pra Deus e outra...

Fiquei triste ao ler que a Band resolveu vender suas madrugadas para mais uma igreja evangélica. Não vai nessa minha afirmação nenhum tipo de preconceito contra a religião, mas acho meio absurdo que uma rede que já vende horário (nobre) pra uma congregação resolva, em nome de mais dinheiro, vender outros horários pra outra igreja.
Se continuar assim, a Band, que já foi o canal do esporte, acaba virando o canal da pregação...
Nada a ver!

16.9.08

Um episódio 'mara' em 'Toma lá, dá cá'...

A la Copélia: Ítalo Rossi, mais uma vez, roubou a cena na sitcom criada por Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa

O episódio do Toma lá, dá cá que a Globo exibiu hoje foi dos melhores dessa temporada. Texto inspiradíssimo e, pra variar, interpretações impagáveis de Arlete Salles e Ítalo Rossi, que surpreendeu ao surgir em cena vestido de Copélia.
O seriado é um daqueles acertos inegáveis. Até Diogo Vilella, que tem tido participações meio apagadas como o Dr. Arnaldo, arrancou boas gargalhadas ao ter um piti por conta dos preparativos para um tal comercial do qual seria astro. Muito bom mesmo!!!
Só continuo achando que Marisa Orth e Adriana Esteves continuam a fazer escada para os demais colegas de cena. E é uma pena, pois as duas também já deram provas do talento para a comédia.
Enfim, um programão! Aliás, humor na TV aberta, pra mim, anda resumido ao CQC e ao Toma ...
E você? De que mais gosta de rir na TV?

15.9.08

Quando o sujo fala do mal lavado...

De Toninho do Diabo, ainda agora no CQC, sobre Inri Cristo:
- Esse homem é um picareta!
Ufa! Como é bom tem gente séria assim na televisão...

Sexo vegetal...

Primeiro quero dizer que o título do post seria visão do inferno. Mas optei por algo mais light, até pra combinar com a história que segue...
Juro que não sou um cara preconceituoso. Sou do tipo mente aberta, que acha que o importante é ver as pessoas felizes e realizadas. Mas hoje, confesso, minha mente pareceu beeeem fechada diante de algo que vi...
Estava eu no trabalho, já quase pegando minhas coisas pra voltar pra casa, quando uma amiga me chamou pra ver um vídeo em seu celular. Concentrei-me na telinha e, num primeiro instante, achei que estava diante da cena de um parto. Só que logo notei que havia "algo mais" naquela região genital...
Sim, meus caros...era um homem em posição de parto normal. Num consultório médico.
Demorei pra sacar que estranha espécie de parto era aquela diante dos meus olhos. Mas acho que mereço um desconto: não é todo dia que a gente se depara com um parto pela porta dos fundos.
Depois de incontáveis minutos - e mexidas em afastadores e pinças - ouço uma comemoração do médico. Preciso e demonstrando um esforço supremo, ele movimenta a pinça com delicadeza até trazer ao mundo - a fórceps - uma enorme... batata!!!
E olha que nem era batata palito, hein?
Fiquei chocado com o impulso que levou o cidadão a embutir uma batata daquele tamanho. Sem falar que nunca antes na história desse país eu pensei que alguém pudesse ter tesão por uma batata inglesa. Sério: fiquei espantado mesmo!
Depois fiquei achando que o sujeito é masoquista. Porque, se não o fosse, poderia ao menos ter cortado a batata, né? Tipo sauté...
Sei lá...sexo assim me parece a maior salada!

Triste cena carioca...

No caminho pra TV, cruzando a cidade partida, vi um comboio de urutus passar por mim. Pra quem não sabe, os urutus são aqueles veículos blindadões do exército. Pra quem também não sabe, o exército foi convocado para garantir a segurança de eleitores de comunidades da periferia do Rio, pressionados por 'forças ocultas' empenhadas em fazer voltar a época do famigerado 'voto de cabresto'.
Em cima dos carros, homens do exército empunhavam armas e, enquanto via a cena, bateu uma tristeza danada. Desculpa, mas não posso encarar como algo natural ver aqueles veículos de guerra ali, passando no meio de carros e ônibus, jogando na minha cara em plena manhã de segunda-feira o quão fomos - e temos sido - incompetentes em assegurar direitos básicos para os filhos dessa terra.
Sou de uma época em que a gente já achava demais que o exército fosse convocado para assegurar a paz em comunidades dominadas pelo tráfico. Ou ainda: para garantir a segurança de chefes de Estado em grandes eventos internacionais, como a Eco-92. Agora, ver o exército convocado para garantir que eleitores exerçam o direto ao voto com tranqüilidade, minha gente, pra mim é o fim dos tempos!!!
E não se indignar diante disso é o primeiro passo pra tornar essa realidade dura natural. E aceitável.
Eu não aceito!

14.9.08

Pra Fabi...

Eu posso viver cem anos, mas serei sempre capaz de dizer que, um dia, passou pela minha vida uma pessoa que é a mais perfeita tradução do que é honestidade. Meus pés podem ficar fincados em qualquer pedaço de chão, minha mente pode voar e me levar pra qualquer canto desse mundo, não importa...eu poderei dizer até o fim dos meus dias que tive a sorte de encontrar a pessoa mais honesta que pode haver nesse mundo.
Você é essa pessoa, honesta com seus sentimentos, com suas convicções, com os amigos. Honesta de um jeito que é até difícil de avaliar, mas que eu tive o privilégio de descobrir e reconhecer só pelo olhar. Um olhar onde eu vi um amor tão puro e desinteressado, desses que a gente não encontra mais por aí.
Mais que uma amiga, mais que um amor, você acabou se tornando um porto seguro pra mim. Alguém em quem eu confio até de olhos fechados, por saber que nunca dirá ou fará nada que possa vir a me magoar. Alguém que sempre me deu bons conselhos, de irmã que sei que me escolheu para amar. E que também conquistou meu amor...
Aí, vem a vida, remexe as peças do tabuleiro e te leva pra longe dos meus olhos. Pra longe dos meus braços, da minha mão boba, e pra longe dos beijos que sempre gostei de dar na sua cabeça doida. Essa vida maluca que agora me joga na cara que você não está mais ali na sua ilha, me esperando pra um café ou pra me ver vestido com o figurino pra apresentar o programa...
Sei que nada é eterno, mas, confesso...essa mudança tirou meu chão.
Sei que isso não é uma despedida e que só depende de nós que essa história ainda tenha muitos capítulos bonitos, cheios de bons e maus momentos, cheios de risos, lágrimas e, mais que tudo, desse amor que tá marcado na nossa caminhada. Quero muito isso! Quero mais viagem, mais Bahia, mais Ilha Grande, mais cuscuz nas areias de Copa, mais ônis, mais pizza de chocolate à meia-noite, mais dança do ventre, mais junkie food, mais trocadilo, mais filme no sofá ou no cinema - com marmita na mão e tudo!
Portanto, meu amor, eu quero mais você! Muito mais você! Na minha vida, na minha caminhada! Quero estar presente em todas as suas conquistas, celebrar todas as suas vitórias! Dar as mãos nas derrotas e ajudar a sacodir a poeira até a hora da volta por cima! Quero rir muito mais do que já rimos, debochar dos outros, da vida...rir até dos problemas, como só nós sabemos fazer!
E nem preciso dizer o tal do 'vice-versa', porque sei que você entrou na minha vida pra não sair mais dela!
Ainda tá doendo, viu, Fabi? Mas logo a gente vai rir até dessa porrada que o destino deu na minha cabeça!
Um beijo grande, boa sorte e conte sempre comigo!
Disse isso a pouquíssimas pessoas, mas pra você, digo a plenos pulmões: EU TE AMO!
E não é pouco não, viu?

Enfeite

Frase colocada por um amigo em seu perfil no orkut:
"Mulher fiel? Só se for corintiana..."
Bom, alguém deve andar meio cismado com o universo feminino, né? Pensei em fazer um post descontruindo metáforas como aquela, da pulada de cerca. Ou a outra, que diz que chifre é coisa que andam colocando na sua cabeça. Mas, com uma música tão rica como a MPB, busquei refúgio nos célebres versos entoados pelo grande Nelson Ned, "Tudo passa, tudo paaaaaaaassaráááááááá...".
Aos que já foram, são e ainda serão traídos nessa vida, força na peruca - que eu torço, de verdade, para que não seja a de touro...

Sobre as bodas - eu disse bodas - de Sandy e Lucas...

A mídia de celebridades segue em polvorosa com o clima de segredo que cercou o casório dos artistas. Acostumados à era dos flagrantes, dos casamentos patrocinados, das coberturas exclusivas para esta ou aquela revista, os coleguinhas especializados em cobrir a vida dos famosos estão frustrados por não terem conseguido burlar o esquema pensado para a festa que, reza a lenda, incluiu até uma certa revista aos convidados.
Não julgo se as medidas são simpáticas ou não - sobretudo com os que receberam os convites. Mas foram eficazes para evitar a exposição da festa na mídia. E digo da festa porque o casamento está por todos os cantos, nessa época em que até a não-notícia, a não-foto, o não-flagrante e a não-declaração viram manchetes em sites e jornais. Tanto é que só dá Sandy e Lucas em tudo que é canto.
Da minha parte, digo que adorei não saber o menu da festa, o tom da maquiagem da mãe da noiva, o penteado das daminhas, o repertório do DJ e, a última moda, o tempo de atraso de cada um dos convidados. E espero que quem gosta das notícias desse tipo pense que não saber desses detalhes não muda a vida de ninguém...
Eu acho que artista é artista só no palco. Dali pra fora, é uma pessoa como outra qualquer. E por isso, não interessa a roupa que usa, a música que ouve, a decoração da casa, o carro que tem, o prato que come. É tudo bobagem! Não há a menor obrigação em divulgar esse tipo de informação, em se expor dessa maneira. Da mesma parte que, para o público, não faria a menor falta deixar de saber de tanta informação inútil. Afinal, pra que eu quero saber do prato preferido da Ana Paula Arósio se, infelizmente, nada sinaliza para o fato de que irei, um dia, prepará-lo pra ela, né não?

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 23

Jacaré tem casca, é?
Desde quando?
Ah, os candidatos...

Laço

O blog ficou meio abandonado ontem porque passei o dia inteiro às voltas com os preparativos para o casamento de um grande amigo meu. Eduardo, que cresceu comigo, celebrou ontem seu amor por Patrícia e tive o prazer de ser padrinho da união dos dois.
Embora esse blog não seja um diário, faço questão de registrar aqui a minha felicidade por participar - de um jeito especial - desse momento tão importante na vida dos dois. E, mais ainda, por poder vê-los tão contentes com a realização desse grande sonho. Aliás, vale dizer que Patrícia foi a noiva mais radiante que já vi em toda a minha vida...
Tenho certeza, meus afilhados, que foi apenas o primeiro de muitos que estão por vir...
Beijos para os dois e muitas, mas muitas felicidades mesmo!
E parabéns, porque a festa estava um espetáculo!!!

12.9.08

Por um mundo um pouco mais libriano...

Sou de libra, nasci em 8 de outubro. Pra quem não sabe, meu signo é representado pela imagem de uma balança. Não que eu seja um seguidor de horóscopos, mas vejo muitas influências dessa simbologia toda sobre o meu modo de ser. Todos os meus amigos costumam ver em mim a figura de um cara sempre em busca de equilíbrio, de ponderação. Alguém em busca do acerto, sempre.
Mas qual a razão de fazer um post assim, você deve estar se perguntado. Respondo: acho que, de modo geral, tá faltando equilíbrio no mundo.
Partindo do macro: o que tinha a candidata a vice do McCain que ameaçar declarar guerra contra a Rússia? Será que essa senhora acha mesmo que o mundo está precisando se tornar ainda mais belicoso?
Outro exemplo de que a balança do mundo tá quebrada: Chávez, Bush e Evo Morales brincando de expulsar diplomatas pra lá e pra cá. Uma palhaçada sem-fim, que ameaça anos e anos de construção de uma filosofia de relações internacionais baseadas no diálogo.
Agora, vamos ao micro: uma amiga do trabalho fez um favor pra uma colega da TV - e sou testemunha disso - e foi duramente acusada de deslealdade. Não cabem aqui os detalhes da história, mas a tônica é exatamente essa: com a melhor das boas intenções, minha amiga acabou ouvindo uma bronca daquelas de (mais) uma pessoa descompensada.
É claro que são exemplos bem diferentes - inclusive, é óbvio, para a história da humanidade. Mas o que me parece um dado comum é esse abandono do diálogo, o culto à grosseria e à elevação de temperatura em toda e qualquer relação. As pessoas deixaram de se considerar umas às outras. Viramos todos peças! As relações não têm mais valor; são descartáveis. E, sobretudo, em nome de sei-lá-eu-o-quê, criou-se o mito de que todos, absolutamente todos, têm direito a dizer o que dá na telha. E dane-se quem ouve...
Tenho muita estrada pra percorrer, muito burro pra jogar n'água! Mas acredito no entendimento, no diálogo. Na gentileza. E gosto, muito, de prezar as pessoas e as relações que estabeleço. Gosto de respeito, de afetividade, até de delicadeza. E, por mais que se queira vender a idéia de que essas coisas não são importantes na política e nas relações profissionais, assumo publicamente que estou no time contrário: não só as acho importantes como, além disso, vejo-as como fundamentais!
Olhando menos de cima, baixando o tom de voz, deixando os mísseis nucleares de lado e os diplomatas onde eles devem estar, aposto que nós - humanos - podemos entrar no rumo do entendimento.
Do diálogo.
No rumo do equilíbrio...

11.9.08

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 15

Seguindo a lógica de que é dando que se recebe, a estudante que se apresenta como Natalie Dylan resolveu leiloar a virgindade. Aos 22, a mocinha - com trocadilho, lógico! - resolveu que, para ser contemplado com sua performance inaugural, o felizardo terá de pagar a bagatela de US$ 1 milhão.
Natalie passou a oferecer seu 'souvenir íntimo' com o objetivo de pagar os estudos. E sabe o que mais? Ela culpa o 'sistema' pela decisão: "Vivemos numa sociedade capitalista. Por que eu não posso ganhar com a minha virgindade?".
Como diria aquele personagem do Wilker, "É justo, é muito justo, é justíssimo!".
Mas eu faço uma pergunta: será que esse "prêmio" já foi auditado?
Termino esse post me dirigindo aos eventuais interessados em arrematar essa "preciosidade": o leilão será realizado num bordel em Nevada, o Moonlite Bunny Ranch.
Sacanagem! Bordel não é lugar de moça pura, né não?
Cada uma!!!

Da série: cama redonda & espelho no teto...3

Minha amiga Luciana mandou mais peças para a nossa série caliente. Plubicarei apenas uma hoje. E a gente pode dizer que, mais que vender a qualidade do motel, os homens da publicidade resolveram fazer um certo marketing social.
Olhem só:

Sei não...mas vocês não acham meio brochante uma propaganda de motel politicamente correta? Eu acho que eu acho!rs...

E, já sabem: se quiserem participar da série, enviando as pérolas da publicidade de motéis de qualquer canto do país, mandem as imagens para a nossa HotLine...

Sete anos...

Um dia para se pensar até onde podemos ir movidos pelo ódio, pela cegueira ideológica e pela ignorância...
E para pensarmos em como é importante a busca pela paz.

Massagem no ego...

Brincadeirinha rápida: vão até o Google, digitem Murilo Ribeiro e cliquem em "estou com sorte".
Confesso que me surpreendi! Esse blog tá ficando importante...
E bora voltar ao trabalho que eu não sou megalô e isso não vai mudar a vida de ninguém aqui não!

De olho (na) Vivo...2

Vejam só o e-mail que a companhia me enviou ontem, depois da minha reclamação sobre a famigerada promoção do N95 da Nokia:
"Prezado Sr° Murilo

Bom dia !

Recebemos o seu e-mail de desde já agradecemos. Referente sua solicitação sobre valores interligados a aquisição do Nokia N95.
A Vivo disponibiliza as regras das promoções através do site, e de seus analista, para que cliente no momento da aquisição, tenha ciência do tipo de serviço esta adquirindo.
No rodapé do anuncio da televisão a Vivo, é informa que o regulamento da promoção, esta disponível através do site.
Desta forma cliente antes de adquirir aparelho a preço promocional, deve ler todo o Regulamento.
A aquisição implica no entendimento e a aceitação total das condições, regras e normas deste documento, dos Planos de Serviço e das Cláusulas Gerais do Contrato de Prestação do Serviço Móvel Pessoal da VIVO."
Ou seja: eles insistem que o preço do serviço de dados, omitido na propaganda, embora seja obrigatório para que o aparelho saia pelo valor anunciado, faz parte do regulamento da promoção.
E eu continuo discordando...
Procon, aí vou eu!!!
PS.: Sobre a falta de concordâncias e outras eventuais falhas do texto enviado pela empresa, tal qual a personagem de TV, eu prefiro não comentar...

10.9.08

Até mais, Gringo!

Curioso entrar naquele quintal e não ver tua churrasqueira acesa, queimando a carne que você tanto gostava de mandar pra dentro. Estranho também não achar na paisagem o teu copo de cerveja geladinha. Triste notar que você tá ali, na varanda em que tantas vezes brinquei com teus filhos, deitado naquele caixão. Tem o ar tranqüilo, mas é impossível não lembrar da tua expressão séria e, ao mesmo tempo, carinhosa.
A mim, tenho certeza de que sempre tratou como a um filho. De todos os amigos do meu pai, tu eras o que mais se manteve próximo depois que ele se foi. E, pena, esse próximo, há tempos, já era longe demais...
Vendo Tiago e Taís chorando, cada um de um lado da sua Zirinha, voltei no tempo e vi o dia em que era eu no colo da sua esposa, chorando a morte do meu pai. Do seu amigo.
Hoje, foi tua vez. Morreu como meu velho, já na cama. Preparou-se para dormir e nunca mais voltou a acordar. Ou, como hoje disse o padre, dormiu para nascer de novo...
Ali, no meio da missa, lembrei de tanta coisa. De um tempo em que eu era molecote demais pra me preocupar com o passar do tempo; época em que nem podia supor que essa tal de morte era algo assim tão ruim, tão imponderável...
É, meu amigo. Hoje foi o teu dia de partir. Ou de nascer de novo, num lugar melhor que esse mundo doido. E estou certo de que irás encontrar muita gente boa por aí. E que, se paraíso realmente existe, à essa altura tu já deves estar tomando uma gelada, comendo uma carninha bem passada e, se tiver sorte, estás tendo a sorte de presenciar um showzinho privé do Nélson Gonçalves...
Que descanse em paz!

Os garçãos du mel Brazil...7

Meus amigos, mesmo de dieta, mantenho-me fiel, firme e forte, ao meu chocolate vespertino. E uma das razões desse meu apego à achocolatada bomba calórica é, claro, essa série campeã de audiência.
Eis a última pérola de nosso herói em branco-e-preto, produzida na tarde de segunda-feira:


Depois dessa, passei a suspeitar fortemente que o nosso protagonista, dito nordestino, tem algum tipo de herança genética dos povos do leste europeu! Sim! Ele deve ser croata! Porque, "Torduvho", obviamente, não pode ser considerada uma palavra da língua portuguesa...

De olho (na) Vivo...

Como prometi mantê-los informados sobre a minha pendenga com a minha operadora de telefonia celular, transcrevo o e-mail que acabo de receber, da seção "Defesa do Consumidor" de O Globo:


"Prezado (a) leitor(a) Murilo Ribeiro
A seção "Defesa do Consumidor" do jornal O GLOBO recebeu sua reclamação e entrou em contato com a empresa citada (VIVO CELULAR). Ela tem um prazo de 15 dias úteis para o envio da resposta. Após este prazo se ela não se pronunciar, cobraremos e tão logo esta resposta chegue, enviaremos pelo e-mail informado."


É isso! Vamos ver no que vai dar...

9.9.08

Encontro com um escritor...

Um dos maiores prazeres da minha profissão é a possibilidade de conhecer pessoas e histórias fascinantes. Hoje, mais uma vez mais, tive essa alegria. Fui até Itaipava, no Estado do Rio de Janeiro, entrevistar o escritor Antônio Torres para o Salto.
Antônio Torres nasceu em pleno sertão baiano, numa cidade que já foi Junco e hoje é Sátiro Dias. Em seu mais famoso romance - Essa Terra - contou a história de um nordestino que, depois de sair do "seu lugar" em busca de realizações na "cidade grande", volta à terra natal e se vê perdido, sem identificação com a experiência urbana nem com a origem rural.
O papo com Torres foi maravilhoso! Esbanjando simpatia e dono de uma fala cheia de emoção, ele me contou que viu, ainda menino, o primeiro caminhão chegar à sua cidade. Era noite e os faróis acesos fizeram muita gente correr de medo dos "vagalumes gigantes". No dia seguinte, ainda cabreiro, passou longe, espiando o gigante motorizado e prestando atenção nas portas abertas; afinal, seria preciso se refugiar em lugar seguro caso o "bichão" resolvesse ameaçá-lo...
Essa história, tão simples e tão humana, me fez ter saudade de um tempo em que éramos mais inocentes. Em que sabíamos menos e, como me disse o próprio Antônio Torres, precisávamos imaginar mais...
Hoje é disso que padece o mundo: excesso de (busca por) certezas. E de uma angústia profunda a cada decepção, a cada desejo (de consumo) não realizado. Coisas que, lá no sertão de Junco, o menino que descobriu a leitura num trecho de José de Alencar nem poderia imaginar...
Se você é fã de Antônio Torres ou quiser conferir o resultado da conversa, fique ligado no Salto para o Futuro. A série, sobre literatura, vai ao ar a partir de 24 de outubro.

Da série: "a pergunta que não quer calar..." 22

Alguém aí tem alguma justificativa que ajude a explicar o preço (altíssimo) dos ingressos dos shows de artistas internacionais aqui no Brasil? É sério, minha gente, depois da facada que a Madonna aplicou em seus fãs brazucas, eu fiquei meio revoltado com essa questão. Os shows da loira na Argentina, por exemplo, tiveram ingressos a preços bem mais baratos que os cobrados no braço brasileiro da turnê. Os hermanos pagarão entre US$ 31 e US$ 205 para ver as apresentações; enquanto nós, aqui do lado, pagaremos entre US$ 280 e US$ 1000. Como diria o Boris Casoy: "Isso é uma vergonha!!!".
E não tô revoltado só com a mãe da Lourdes Maria não! Em novembro, Michael Bublé vai dar as caras por aqui e os ingressos para a única apresentação variam entre R$ 300 e (inacreditáveis) R$ 800. Uma vergonha!

Alguém faz idéia dos motivos?

Batom na cueca!

Aqui está uma foto do material da promoção da Vivo, fixado na vitrine de uma das lojas da companhia telefônica. No cartaz, como vocês podem notar, há a menção ao pacote Smart Mail. Mas a única informação relacionada aos valores da promoção não deixa dúvidas: a empresa quer fazer o consumidor acreditar que o N95, da Nokia, vai sair por R$ 199.
Como prometi, escrevi para a coluna de direitos do consumidor de O Globo. E entrei em contato com a Vivo, através do famigerado Fale conosco do site da empresa. Mas estou decidido: vou procurar o Procon pra fazer valer o meu direito de consumidor...
Só pra encerrar: várias pessoas que souberam dessa história me disseram que se todos agissem da mesma forma que eu, as relações empresa-consumidor seriam bem mais saudáveis. E então, eu respondo: o que vocês estão esperando para agir assim? É direito nosso, minha gente!!!
Seguirei informando aqui sobre os rumos do caso, ok?

Life without web: can you imagine it?

Ontem, na TV, ficamos uma boa parte da tarde sem internet. E fiquei impressionado com o nível de angústia que tomou conta de todos nós na redação. Sem e-mails, sem o São Google a postos, sem toda e qualquer possibilidade de interação com o mundo via rede, fiquei pensando em como somos dependentes da web hoje em dia. Pra tudo!
No meio do caos, um amigo disparou, do alto dos seus 23 anos: "Como as pessoas viviam sem internet, meu Deus?"
Pois é. Como viviam? Também tenho dificuldade em lembrar, porque sou da geração que vivenciou a explosão da web. E fiquei particularmente impressionado ao notar que sequer uma lista telefônica - daquelas impressas, bem convencionais - eu tinha à minha disposição. A gente passou a confiar cada vez mais no mundo online, esquecendo que ele, vira e mexe, desaba sobre as nossas cabeças.
E você? O que acha dessa dependência da rede? Consegue imaginar sua vida sem a internet?
Bota a boca no mundo aí nos comentários!!!

8.9.08

Tirando casquinha da tragédia...

Eu tô maluco, muito sensível, fresco mesmo ou é uma tremenda forçação de barra a exibição, nessa semana, de filmes relacionados à tragédia de 11 de setembro de 2001? A Globo tá exibindo um na sua Tela Quente, e a Record já agendou produção semelhante para a noite de quinta.
Aliás, de quinta mesmo!!!

O tal do voto útil...

Talvez hoje tenha sido o dia do incômodo. Mas, lendo os jornais, com os resultados das últimas pesquisas de intenção de voto para prefeito do Rio, fiquei me perguntando até que ponto é válida essa moda do voto útil...
Explico para os que não são cariocas: há algumas eleições já - e, honestamente, não sei precisar há quantas - muitos de nós, cariocas, nos vemos diante de um dilema: para impedir a vitória de um candidato que nos desagrada, acabamos nos unindo em torno daquele que esteja mais próximo nas tais pesquisas, na esperança de defenestrar o tal candidato indesejado.
E fiquei me perguntando: onde foram parar nossas convicções? A afeição por determinada plataforma eleitoral, por determinado partido, até mesmo por esse ou aquele candidato está sendo deixada de lado por uma confiança ampla, total e irrestrita nas pesquisas. Como jornalista, não sou leviano a ponto de levantar dúvidas sobre as pesquisas sérias, mas essa cegueira do eleitorado altera consideravelmente os rumos da disputa eleitoral. E, sem dúvida, pode acabar jogando a cidade no colo de alguém com quem ninguém se identifique...
E isso é sério, minha gente...

Via celular...

Este é apenas um teste pra conferir se esse blog, enfim, entrou na era da mobilidade. Se você estiver lendo, a resposta é sim, claro!

NOTA PÓS-PUBLICAÇÃO: Funcionar, funciona. Mas rola um banner com a maior propaganda da operadora de telefonia celular. E, como vocês sabem que ando de mal com a Vivo, deletei o merchan...

Então, já sabem: a qualquer momento, de qualquer lugar, posts poderão pipocar aqui no B@belturbo...

Pega-pega?

Pode parecer caretice, mas não é: achei muito feio o título de um teste disponibilizado para as jovens leitoras da revista Capricho, da Editora Abril.
Avaliar se "você é pegável?", numa época em que cada vez mais são festejadas as conquistas da mulher, é algo reducionista demais. Hoje, a mulherada quer é pegar, e não apenas ser objeto de desejo de quem quer que seja.
Sei lá...ando meio irritado com esse processo de coisificação das mulheres. Quando não viram frutas, elas viram objetos pegáveis. E objetos, você sabe, a gente tá pronto pra descartar a qualquer momento...
Sim, como disse o Rei, eu também sou aquele amante à moda antiga...

Momento 'sabedoria em gotas'...

Pra começar a semana, uma bela frase:
"Não trate com prioridade quem te trata como opção."
Vale pra tudo. Vale pra vida!
Abraços a todos e uma ótima semana!

7.9.08

Samba caprichado!

Muito bonita a capa do DVD "Samba Meu", de Maria Rita, que a Warner Music deve pôr nas lojas durante essa semana. O projeto gráfico é assinado por Luciano Cury, que traduziu com maestria a leveza do show da cantora.
Além disso, o trabalho de Luciano tem o mérito de fugir da obviedade das costumeiras capas de discos registrados em shows. Pode reparar: em 99,9% dos casos, essas capas trazem flagrantes do artista no palco, durante a apresentação, e em fotos que, geralmente, dizem muito pouco sobre o conceito do espetáculo gravado.
Com o "Samba Meu" foi diferente. Mais uma prova do acerto danado que esse disco representa na carreira de Maria Rita. É claro que, em breve, uma cópia vai parar aqui na minha estante. Já disse aqui algumas vezes: "Samba Meu" é um showzaço, que os cariocas vão poder conferir mais uma vez, no fim de setembro.
Bora pro samba, turma?

Da série: "agora a coisa vai!!!" 9


Estava sentindo falta de mercadorias novas no sacolão em que tem sido transformado o universo feminino nos últimos tempos? Então, alegre-se: vem aí a Mulher Beringela.
Ok, é um produto meio genérico, com nome fantasia. Afinal, sabemos todos, Andréa Albertini não é exatamente o que se pode chamar de mulher (ao menos, tecnicamente falando). Mas, enfim, é uma novidade no mercado já tão saturado de Melões, Melancias, Moranguinhos e etc...
Ah, e quem pagar e se sentir lesado, sempre pode entrar em contato com o Procon, né?
Agora falando sério: no caso dessa notícia, o duro - sem trocadilho - é saber que ainda vem um funk daqueles pra promover a nova "beldade". Demais pra minha cabeça...

Doses homeopáticas de felicidade

Ao som do samba, rodopiava de braços dados com aquela amiga tão recente e tão inexplicavelmente adorada, querida e...íntima. Olhava naqueles olhos, via aquele jeito de sambar e erguer os braços para cantar o refrão de "Vou festejar" e sorria. Por estar vivo, por estar com ela, e, sobretudo, por ter descoberto que ser feliz é viver o presente. E nada mais que ele...

6.9.08

Vivos demais pro meu gosto...

Ontem, vi na televisão um comercial da Vivo. Anunciava o aparelho N95, da Nokia, por R$ 199. Fiquei interessado e espantado, já que o preço de mercado do produto supera os R$ 1.000. Lá fui eu para uma loja da operadora.
Enfrentei fila.
Esperei o atendimento.
Peguei senha.
Esperei o atendimento.
Até que fui chamado. E, diante do balcão, repassei todos os meus dados. A funcionária da empresa consultou o computador. Virou-se pra mim e disse:
- Exatamente, senhor Murilo! O senhor pode retirar o aparelho por R$ 199...
Fiquei feliz, afinal a minha espera seria recompensada. Só não sabia que a frase da moça não tinha chegado ao fim...
- Mas para pagar esse valor, o senhor precisa comprar o pacote de smar-mail, que sai por R$ 70 reais por mês. E como se trata de uma promoção, o senhor precisará ficar fidelizado pelo período de um ano.
Aí meu queixo caiu. Como assim? EM NENHUM MOMENTO A PROPAGANDA DE TV FALA EM TAXAS EXTRAS ALÉM DOS TAIS R$ 199 PELO APARELHO!
Fiquei indignado. Tentando me convencer (a aceitar o papel de trouxa) a atendente continuou a fazer seu papel:
- Mas seu plano também lhe dá direito a comprar esse aparelho com desconto, por R$ 699,00, sem o pacote de e-mail.
Ou seja: apenas o pacote de smart-mail - que a Vivo embutiu-e-escondeu nessa "promoção" de forma maliciosa - iria me custar mais caro que o mesmo aparelho.
Voltei pra casa revoltado. Liguei para a central de atendimento da companhia, exigindo que o aparelho me fosse ofertado pelo preço anunciado na TV, e ouvi as seguintes justificativas:
- A adesão ao pacote de smart-mail é parte do regulamento da promoção;
- A promoção é das lojas;
- Não tenho como alterar a propaganda da empresa pela Central de Relacionamento. Há um departamento de propaganda e marketing responsável por isso;
- Não podemos alterar o regulamento da promoção por telefone. Se quiser, o senhor pode tentar fazer isso na loja.
Rejeito todas! E explico:
- A adesão ao pacote - que custará aos clientes cerca de R$ 840 ao fim de um ano - não é parte do regulamento. É, sim, condição - não revelada pela empresa - para que o cidadão compre o produto pelo valor anunciado de R$ 199. É um abuso, como se um supermercado anunciasse filet mignon por R$ 8 o quilo e, na loja, informasse que esse valor seria cobrado em compras acima de 30kg;
- A promoção não é das lojas! É da Vivo. As lojas são da Vivo, são mantidas com o dinheiro que eu e vários outros milhões de clientes pagamos à empresa. Se aparece na TV anunciada como Vivo, não é loja alguma, é a companhia anunciando aos seus clientes;
- Eu não quis - em momento algum - que a empresa alterasse a propaganda e/ou o regulamento da promoção. E se o quisesse, seria inteligente o bastante para saber que não teria atendido um pedido desse tipo ao ligar para a Central de Atendimento. O que eu quis - e quero - é que a empresa cumpra exatamente o que tem anunciado na TV.
Por isso, escrevi aqui no blog e encaminharei esse mesmo texto a alguns dos principais órgãos de imprensa do país. Faço isso como cidadão, como formador de opinião e, sobretudo, como cliente que não vai aceitar nunca ver seus direitos serem jogados no ralo porque uma empresa resolveu fazer uma propaganda maliciosa pra enganar a clientela desavisada.
Aos leitores do B@belturbo, minhas desculpas pelo desabafo. Mas serve, também, como alerta para que não caiam na mesma conversa.
Manterei todos informados sobre o caso.


NOTA
: depois de publicado esse post, vi uma versão maior do comercial de TV. O texto lido pelo locutor - em off - não faz qualquer menção ao tal pacote de dados. Mas há, sim, uma inscrição no canto superior esquerdo da tela, com letras menores, onde fica explícita a necessidade de compra do serviço de smart-mail. Embora não sejam informados os valores - que, como disse lá em cima, alteram consideravelmente o valor anunciado. Por isso, mantenho minha reclamação!

5.9.08

A feijoada e o animado pinto do velho...

Imagem é chocante, desaconselhável para crianças e pessoas sensíveis...
Hoje foi dia de almoço com a equipe do programa. Muita alegria, um papo da melhor qualidade e uma deliciosa feijoada pra mandar pra dentro. Lá estávamos nós, inebriados com a delícia do encontro - e do prato - quando sinto uma mão tocar meu ombro. E, numa fração de segundos, meus olhos avistam o inimaginável: um pinto sobre a mesa!!!
Caro leitor, não vá pensando que alguém confundiu as lingüiças e colocou algum "corpo estranho" no meio da feijoada! Foi isso não!
O que vi era um pintinho amarelinho, como aquele que cabia lá na mão do Gugu, lembram? Um pinto movido a corda, daqueles que, devidamente estimulados - sim, esse texto está ficando esquisito - saem pulando enlouquecidos.
Era um pintinho de brinquedo! - felizmente, diga-se de passagem!!!
A mão no meu ombro era de um senhor de quase 80 anos. Velhinho, pedindo pra eu ajudá-lo.
O vovô me surpreendeu, turma. E, embasbacado, soltei:
- Peraê, meu tio! O senhor realmente acha que eu preciso de um pinto?
A gargalhada foi generalizada. E o pinto, enlouquecido, pulando no meio da couve, do bacon e dos gomos de laranja...
- É pra me ajudar, filho... - respondeu o vendedor de pintos.
Dei um chega pra lá no velhinho e ele escolheu outra vítima, digo... freguesia. E não foram precisas mais que três palavras para que, por extorsivos sete reais, minha amiga Bárbara arrematasse o pinto.
Para alegria do velhinho...

4.9.08

Reviraram o ferro velho...

Num dos dias mais movimentados da história do B@belturbo, mais de 150 pessoas chegaram até aqui - de várias cidades do Brasil - em busca de um post escrito em junho, sobre uma polêmica envolvendo o quadro Lata Velha, do Caldeirão do Huck.
Curioso é que, na época, o post rendeu poucos comentários. Hoje, bombou! Vá entender!
Aliás: rolou alguma novidade no caso? Queria entender esse frisson todo...
Quem souber, bota a boca no mundo aê, ok?

Guerreiros também cansam...

Há quase dois meses, conheci Cleyde Prado Maia, a mãe da Gabriela, numa passeata. Na ocasião, estávamos pedindo justiça para outro caso de outro jovem morto por essa violência que insiste em deixar pavorosa a cidade que o mundo conhece por maravilhosa.
Lembro de ter olhado para aquela mãe impressionado com a capacidade de dar a volta por cima e transformar toda a dor trazida pela perda da filha em força para lutar.
Hoje, Cleyde partiu. Conforta pensar que ela está agora ao lado da filha.
E posso dizer, sinceramente, que tenho orgulho de um dia ter lutado pela mesma causa dessa fortaleza em forma de mulher...
Que descanse em paz!

Os garçãos du mel Brazil...6

Já estavam com saudades, né?
A foto é fresquinha, do lanche de ontem. Mas, confesso, estou ficando preocupado com os rumos que as coisas estão tomando.
Observem a imagem atentamente:

Agora, digam lá: isso não tá ficando indecente não? Sim, porque se dessa vez ele não tiver sido patrocinado pela Ford, vou suspeitar que ele tá escrevendo saliência nessa bendita comanda!!!

Sobre um ato de amor...

E então tomo-te em meus braços e faço da tua boca a morada da minha. Toco com a ponta dos dedos a pele macia de tua face e, encantado, admiro o sorriso que brota em teus lábios rosados. Alegro-me por te saber alegre e, uma vez mais, provo do beijo que dá sentido a tudo o que sou.
Levo minhas mãos aos teus cabelos finos, brilhantes, perfumados e me delicio com cada centímetro da caminhada até a sua nuca, quente, firme...minha! Puxo-a ao meu encontro com doçura, desejo e firmeza e, uma vez mais, é teu o meu beijo.
É meu o teu beijo.
É nosso o melhor e mais amoroso beijo que há...
Tomo fôlego e, já na cama, exploro teu corpo com todos os meus sentidos. Saboreio-te, provo-te e envaideço-me de ter na tua pele o melhor dos meus perfumes. O coração acelera dentro do peito enquanto tomo teu corpo pra mim e te entrego o meu, já tão seu desde a primeira vez em que, amando-nos, deixamos de ser nós. Passamos, eu e você, a apenas um.
Agora, de novo somos unidade...
Quando o êxtase nos faz novamente dois, trago nos lábios teu gosto e um sorriso, espelho do que enfeita a tua boca.
Sorrisos de quem se sabe completo como nunca...

3.9.08

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 14

Numa boa, o que mais podemos esperar do tráfico carioca? Depois dessa história dos jacarés apreendidos em favelas da Zona Oeste do Rio, qual será a próxima - trágica - novidade adotada pelos homens do pó, da pedra, da erva, do ácido, das balas e de sei lá mais o quê que esse povo usa pra ficar alucinado?
Volto ao meu argumento: quem compra essas porcarias pra "ficar numa boa" tem tudo a ver com esse ponto em que chegamos. E depois não adianta reclamar se acabar virando comida de jacaré...

Será que eu pautei o homem?

Cheguei à TV hoje de tarde e um amigo foi logo me avisando: "Murilo, você viu que o blog do Noblat publicou a mesma foto que você publicou hoje?"
Demorei a entender de que se tratava. Mas bastou botar os olhos na tela para reconhecer, num dos mais influentes blogs do país, A MESMA FOTO QUE EU TINHA POSTADO HORAS ANTES aqui, no segundo post da na nossa série Cama redonda & espelho no teto.


Clique na imagem para ampliar

Aos desavisados, aviso: postei a foto pouco antes do meio-dia. Noblat, por sua vez, publicou a imagem em seu blog depois das quatro da tarde.
Se a resposta para a pergunta que dá título a esse post for afirmativa, vou parodiar a personagem do Zorra Total e gritar ao mundo: "Tô pautanuuu!!!"
PS.: Brunão, você é mau caráter mas, de qualquer forma, valeu pela dica!!! Abração!

Da série: cama redonda & espelho no teto...2

Meus caros, a caixa de entrada do B@belturbo bombou desde a publicação do primeiro post da série mais caliente do nosso blog. E aproveito para agradecer aos amigos Sérgio e Luciana, pelas inestimáveis contribuições para a manutenção da nossa criteriosa análise sobre as propagandas de motéis Brasil afora. E adentro. E afora. E adentro...
O flagra de hoje é inspirado no processo eleitoral que estamos vivendo...


É verdade! Se nós, eleitores, dermos mole, Câmaras Municipais e Prefeituras também continuarão a ser "lugares de safadeza"...

Quer contribuir com a série Cama redonda & espelho no teto? Então mande sua foto de qualquer material promocional de motel para a nossa HotLine...

गणेश *

A imagem de Ganesha sempre me intrigou. Olhava fascinado para o ser, meio humano, meio elefante. Nunca tinha pesquisado sobre o assunto, mas, lendo "A cura de Schopenhauer", descubro a sabedoria do símbolo indiano: a cabeça grande quer dizer que é preciso pensar muito. As orelhas, igualmente grandes, nos lembram de que é preciso ouvir mais, a boca pequena é um recado para falarmos menos. E os olhos, também pequenos, significam que precisamos nos concentrar mais.
"A cura..." não trata diretamente dessa temática - aliás, depois faço um outro post sobre o livro. Mas, desde que li o trecho em que a figura de Ganesha é explicada por um personagem hindu, fiquei ainda mais fascinado pela imagem...
Pra pensar, né?

* O título do post está escrito em hindi - mais uma maravilha do Google Tradutor. Os caracteres formam a palavra Ganesha. E se você quiser saber mais sobre o "Destruidor de Obstáculos", clique aqui.