8.9.08

O tal do voto útil...

Talvez hoje tenha sido o dia do incômodo. Mas, lendo os jornais, com os resultados das últimas pesquisas de intenção de voto para prefeito do Rio, fiquei me perguntando até que ponto é válida essa moda do voto útil...
Explico para os que não são cariocas: há algumas eleições já - e, honestamente, não sei precisar há quantas - muitos de nós, cariocas, nos vemos diante de um dilema: para impedir a vitória de um candidato que nos desagrada, acabamos nos unindo em torno daquele que esteja mais próximo nas tais pesquisas, na esperança de defenestrar o tal candidato indesejado.
E fiquei me perguntando: onde foram parar nossas convicções? A afeição por determinada plataforma eleitoral, por determinado partido, até mesmo por esse ou aquele candidato está sendo deixada de lado por uma confiança ampla, total e irrestrita nas pesquisas. Como jornalista, não sou leviano a ponto de levantar dúvidas sobre as pesquisas sérias, mas essa cegueira do eleitorado altera consideravelmente os rumos da disputa eleitoral. E, sem dúvida, pode acabar jogando a cidade no colo de alguém com quem ninguém se identifique...
E isso é sério, minha gente...
Postar um comentário