4.9.08

Sobre um ato de amor...

E então tomo-te em meus braços e faço da tua boca a morada da minha. Toco com a ponta dos dedos a pele macia de tua face e, encantado, admiro o sorriso que brota em teus lábios rosados. Alegro-me por te saber alegre e, uma vez mais, provo do beijo que dá sentido a tudo o que sou.
Levo minhas mãos aos teus cabelos finos, brilhantes, perfumados e me delicio com cada centímetro da caminhada até a sua nuca, quente, firme...minha! Puxo-a ao meu encontro com doçura, desejo e firmeza e, uma vez mais, é teu o meu beijo.
É meu o teu beijo.
É nosso o melhor e mais amoroso beijo que há...
Tomo fôlego e, já na cama, exploro teu corpo com todos os meus sentidos. Saboreio-te, provo-te e envaideço-me de ter na tua pele o melhor dos meus perfumes. O coração acelera dentro do peito enquanto tomo teu corpo pra mim e te entrego o meu, já tão seu desde a primeira vez em que, amando-nos, deixamos de ser nós. Passamos, eu e você, a apenas um.
Agora, de novo somos unidade...
Quando o êxtase nos faz novamente dois, trago nos lábios teu gosto e um sorriso, espelho do que enfeita a tua boca.
Sorrisos de quem se sabe completo como nunca...
Postar um comentário