7.9.08

Doses homeopáticas de felicidade

Ao som do samba, rodopiava de braços dados com aquela amiga tão recente e tão inexplicavelmente adorada, querida e...íntima. Olhava naqueles olhos, via aquele jeito de sambar e erguer os braços para cantar o refrão de "Vou festejar" e sorria. Por estar vivo, por estar com ela, e, sobretudo, por ter descoberto que ser feliz é viver o presente. E nada mais que ele...
Postar um comentário