16.11.08

O carinha, a morena e o batom...

Balada animada, gente bonita, e o carinha marombado chega para azarar. Solta meia dúzias de bobagens no ouvido da morena e, pá daqui, pá de lá; fatura um beijo. Dois. Três...
Apesar da beijação, a coisa não rende. O papo não flui e a morena, decidida, resolve colocar um fim naquela perda de tempo gratuita. Dá um toco no rapaz e vai ao toilette, retocar o batom para recomeçar a noite de azaração...
Na saída, boca novamente tingida de vermelho, quem ela encontra? O boboca que não soube lhe agradar. Decidido a investir novamente, ele a segura pelo braço, chega perto de sua orelha e diz, caprichando no tom meloso:
- Pô, gata...eu se apaixonei...
A morena, naquele exato instante convertida em testemunha do assassinato de um idioma, apenas sorri. E pensa que aquele mané não valia nem o batom que havia gasto ao beijá-lo...
Postar um comentário