17.1.09

Sobre os finais de A Favorita e Maysa...

Gostei do fim da novela das oito, apesar de não ter sido uma surpresa pra mim. Achei coerente e forte, como foi todo o desenrolar da trama. A cena final, em flashback, fugiu completamente do usual em novelas: nada de casalzinho na praia, no estilo e foram felizes para sempre; nada de casamentaço; nada de elenco reunido e festejando! Original, João Emanuel Carneiro imprimiu sua griffe do início ao fim e, a julgar pela repercussão alcançada pela trama, estreou no horário nobre em grande estilo.
O fim de Flora também foi cruel, na medida exata da maldade exercitada pela vilã ao longo de toda a novela: presa e vítima da violência das companheiras de cárcere, revelada numa sequência sutil e definitiva. Muito bem sacado!
Mas, pra mim, o ponto alto da noite foi o capítulo final de Maysa. Triste até o último segundo, só me deu a impressão de que, pela impossibilidade de se estender por mais capítulos, o autor precisou apressar o andamento da história no episódio final. Mas as cenas de discussão e reconciliação entre Maysa e seu filho foram lindas e tocantes. A cena da despedida entre os dois no aeroporto, com a mãe chorosa subindo as escadas rolantes e olhando pra trás pra ver o filho foi realmente muito sensível...
E igualmente emocionante foi a delicada homenagem que o diretor fez à mãe na última cena da obra. Ao dedicá-la a minissérie com "todo seu amor", Jayme encontrou um jeito de reforçar que entendeu o estilo de vida da mãe-personagem e que, hoje, considera superadas as mágoas e rancores.
Achei lindo! Pena que produções desse tipo sejam exceções na TV aberta atualmente...

E você? Viu também? O que achou?
Comentaê!
Postar um comentário