5.1.09

Sabedoria animal...

No final de semana, fui pra uma festa na casa de um amigo. A casa fica afastada da cidade, e tem todo aquele clima de roça: muito verde, som dos grilos cantando lá fora, vista privilegiada do céu estrelado, silêncio, paz...e, claro, bichos. De todos os tipos, cores, pesos e medidas.
Coisas da vida no campo.
O clima estava divertidíssimo, todos no maior astral, e a noite prometia ser muito bacana - como foi, de fato. E logo no começo da bagunça, enquanto batíamos aquele papo furado na sala, avistamos uma lagartixa numa das paredes. Mas não era uma lagartixa qualquer: era saradona, com aquele corpinho de quem malha muito pra conseguir traçar o mosquito-de-cada-dia...
As moças, claro, ficaram apavoradas. Eu e meus amigos tratamos de tranquilizá-las e, brincando, sugeri que observássemos aquela versão 0800 do Discovery Channel, ao vivo, ainda por cima! O curioso é que nesse exato momento surgiu uma mariposa - também muitíssimo bem nutrida - e pousou na mesma parede, alguns centímentros distante da lagartixa-bombadona.
Pronto! Estávamos mesmo diante de uma cena digna de um daqueles documentários sobre o mundo animal...
A lagartixa atacava de lá, a mariposa se defendia: voava e pousava mais longe. Até que, repentinamente, a lagartixa-saradinha deu um pulo sobre a mariposa, abocanhou a bichinha e despencou de uns três metros de altura, a ponto de estalar ao bater no chão. De bucho cheio, saiu em disparada e mostrou ser, além de determinada, muito dura na queda!
Morremos de rir da cena, claro. E hoje, ao lembrar dela, eu fiquei pensando que todos nós devemos ser um pouco como a lagartixa-bombadona: a gente tem que se lançar, tem que apostar no novo, no desconhecido, no que desejamos! A gente veio ao mundo pra realizar, pra conquistar, pra construir...pra ser feliz e pra juntar histórias pra contar! E, ainda que a aventura termine com uma queda dolorida - como foi no caso da lagartixa - o importante é viver e tentar saciar os nossos desejos.
Sempre!
Talvez essa seja uma boa receita de vida, né?



PS.: Comentário típico de um amigo machista: "é, no ruim de tudo, apesar da queda, a gente pelo menos vai ter comido alguém"...
Postar um comentário