29.1.09

Pro Gustavo...

O que se pode dizer quando um menino de 12 anos parte desse mundo doido, deixando toda uma família arrasada?
Dizer que a vida tem dessas coisas ou mesmo que foi melhor assim me soa vazio, impróprio e indecente demais num momento como esse! Nessa hora de dor, na qual buscamos respostas que nem sequer sabemos se existem, não há palavra, abraço ou atitude que sejam capazes de suavizar o impacto de um fim tão abrupto.
Então, tudo o que posso dizer é que você pode contar comigo, Gustavo. E que vou ficar aqui, torcendo pra que você e sua família atravessem juntos essa tempestade e, assim, possam superar essa perda tão triste, tão prematura e que, mesmo pra quem conhece toda a história, parece algo tão antinatural...
E esteja certo de que, desde a noite de ontem, há mais um anjo no céu olhando por todos vocês!
Força!
Postar um comentário