27.1.08

Do começo das coisas...

Sentaram lado a lado, pernas encostadas. Ao redor, uma correria danada. Trocaram meia dúzia de palavras apenas e nem de longe alguma delas deixou escapar o que aquele simples roçar de pernas estava despertando. Talvez nem percebessem o que havia no ar...
Desde então, nunca mais foi igual. Os encontros, sempre apressados, tinham um quê de botão de pause; o tempo e tudo ao seu redor pareciam parar para que pudessem aproveitar melhor aquele par de segundos em que seus olhos se cruzavam, faiscavam e sorriam.
Um dia qualquer, começaram as conversas mais longas. E um carinho mútuo tomou o lugar da timidez que havia impedido que percebessem, no dia das pernas encostadas, que muito mais poderia surgir dali...
Postar um comentário