8.3.09

Eu vi o show dos Backstreet Boys...

O que a gente não faz por amor: minha afilhada se esbalda durante apresentação da banda americana...

Toca o telefone numa noite de sexta-feira. E, cheio de tarefas domésticas pra cumprir e com toda a vida pra colocar em ordem, você fica sabendo que seus primos mais jovens ganharam - isso mesmo, de grátis!!! - ingressos para conferir um show.
Boa notícia, que poderia ser ótima se eles não quisessem pedir que você os leve até o show...dos Backstreet Boys!!!!!!!!
Foi mais ou menos isso o que aconteceu com o blogueiro aqui. Sem coragem para deixar os meus caçulinhas perderem os ingressos - e surpreso com a sobrevida de uma banda que eu julgava extinta há muito tempo - lá fui eu na noite desse sábado acompanhar os felizardos ganhadores da promoção realizada por uma rádio carioca. Aliás, pra ser preciso com a informação: o par de ingressos custou R$ 0, 30; o preço do torpedo enviado por meu primo para a tal rádio.
Olhem a nobreza da ação: ele mandou o torpedo pra tentar satisfazer um desejo da irmã mais nova, uma daquelas fãs enlouquecidas pelos BSB.
Só não contava que o torpedo me acertasse...
Enfim, lá fui eu para a Barra e me deparei com uma casa de shows lotada. Uma garotada danada e - o que me surpreendeu - muita gente na minha faixa etária. Foi quando eu comecei a me sentir um ET...
A certeza de que era mesmo um extraterrestre veio quando o show começou, o quarteto se pôs a cantar (?!?!) e as 8.000 pessoas que entupiam o Citibank Hall deram início a uma das maiores apresentações de coral que eu poderia imaginar. Todas as músicas, sem exceção, foram acompanhadas de cabo a rabo pelo público.
Impressionado com o calor dos fãs de uma banda que eu julgava nas últimas, vi o show de braços cruzados e, confesso, meio irritado com a gritaria das mocinhas que ficavam histéricas a cada rebolada ensaiada de um dos integrantes do grupo. Mas também confesso que ao olhar pro lado e ver minha prima - e afilhada - com os olhos brilhando, cantando, dançando e pulando com aquelas músicas melosinhas, relaxei um bocado. É bom demais fazer feliz quem a gente ama! E faria o sacrifício de novo só pra ver toda aquela alegria estampada na cara da minha bunitinha...
Impressões sobre o show, só pra não perder o costume: os caras têm carisma e têm um público fiel - e que parece estar se renovando. Mas precisam urgentemente de um bom produtor ou de alguém que diga que as coreografias bobocas não têm a cara do nosso tempo! Eles abusam muito dos passinhos marcados, das abaixadinhas de joelho e dos dedos apontados para o público. Cansa muito! E chega a ficar ridículo - vale dar uma olhada nos vídeos que vou colocar aqui depois...
Quanto ao repertório, diria apenas que é o velho pop açucarado de sempre. E que o ET aqui só conhecia duas músicas - e nem pesquisei o nome no Google, porque acho que não é algo que vai mudar a vida de ninguém. Mas gravei trechos das duas em vídeo, e vou colocá-las nesse post assim que o upload do YouTube foi concluído...
Afinal, quem sabe não há um fã dos BSB entre os meus leitores, né?

VÍDEO 1: Tome dancinha...


VÍDEO 2: Passinho pra frente, passinho pra trás...


PS.: A partir de agora esses vídeos também estão no Cine B@bel, no canto direito da tela. Aliás, vale dizer que todos os vídeos publicados no B@belturbo passarão a ser disponibilizados permanentemente lá...

Postar um comentário