6.3.10

Sobre a morte do ator Dener Pacheco...

É tanta coisa pequena, é tanto probleminha que a gente às vezes acaba tentado a não notar as benesses da vida. E, entre todas, a maior delas: viver. Aí, quando a gente percebe como a vida pode ser efêmera, acaba um pouco sem chão. Foi exatamente assim que fiquei hoje, desde o momento em que li a notícia da morte do ator Dener Pacheco, de 28 anos, vítima de câncer.
Confesso que nem conhecia o trabalho do Dener. Mas sempre acho devastadoras notícias de morte envolvendo gente tão jovem, cheia de sonhos e com tantas possibilidades de viver um belo futuro. Dener tinha quase a minha idade e, embora saibamos todos que pra morrer basta estar vivo, saber de um fim tão precoce me faz pensar em como estou cuidando da minha vida, se tenho valorizado o que realmente importa, se tenho me ocupado do que me dá prazer e se tenho feito bom uso do tempo que tenho por aqui. Perguntas triviais, mas que nem sempre levam a respostas desejáveis...
Tentemos todos, sempre, ter uma boa estada nessa Terra!
E que Dener descanse em paz!
Postar um comentário