24.3.10

Será que eu vejo o BBB que você vê?

Na noite de ontem, diante do resultado do paredão entre Lia e Anamara, uma pulga pesada como um rinoceronte passou a me incomodar aqui atrás da orelha. Uma pulga ainda mais estranha porque, creiam, aproveitou-se da proximidade para me cochichar algo. Sua voz era de desenho animado e, irônica como ela só, sussurrou:
- Otário! Esse programa que você tá vendo, ninguém tá vendo!
Tentei afastar a visitante indesejada de mim, mas o recado já estava dado! E a semente do mal, plantada e germinando dentro dessa cabeça tão confusa diante dos números que o Bial tinha dito instantes antes na TV. Mais de 92 milhões de votos! E 57% deles para a baiana Anamara!
Sacodi a cabeça repetidas vezes. Não era fã da conterrânea de Ivete Sangalo, muito pelo contrário. Mas lamentei particularmente a permanência de sua oponente no jogo...
À essa altura já tinha despejado de minha orelha a tal pulga obesa e, aliviado, voltava a gozar do meu pleno juízo. Certo de quem sou, do que gosto e do que não suporto. E, de volta à realidade, constatei: nada pode ser mais insuportável que alguém que está sempre a apontar o dedo para os outros, a julgar-lhes os defeitos e a duvidar das qualidades. Alguém que se acha no direito de dizer tudo o que pensa sem, jamais, considerar ou cogitar a possibilidade de um outro ponto de vista. Nada pode ser mais chato do que alguém que se acha no poder de todas as verdades do mundo e, pior, nada mais pretensioso que os que se julgam no direito de tentar impor essas suas verdades aos que lhe cercam.
Bonita, sexy e, por vezes, engraçada, Lia é, também, a soma de todas essas características enumeradas no parágrafo acima. Brigou com boa parte da fauna que passou por esse BBB - inclusive com Dourado, a quem agora trata como um amigo de infância. Fez fofoca e falou mal de todos os jogadores - à exceção de Cadu - e passou a criticar um dos adversários - Dicésar - como se fosse ele o único maledicente no jogo.
Lia venceu Anamara e segue no jogo. E, a partir de agora, qualquer coisa pode acontecer no reality show mais assistido do país. Sim, porque não há um único brother realmente carismático dentro da casa. Dourado lá está para cumprir o seu papel e polemizar bastante. Cadu e Fernanda abriram mão de criar e/ou revelar suas próprias identidades: tornaram-se coadjuvantes de uma história sem protagonistas. Lia conspira, não respira. Tenta se mostrar lutadora mas convence mais como barraqueira. E Dicésar, que entrou no jogo como favorito, acabou se perdendo no papel de vítima que, convenhamos, também não lhe cabe.
Pra mim, vai dar zebra no páreo do BBB 10. E essa zebra apática, que não viveu nenhum grande conflito, não beijou ninguém e nem esteve no centro de qualquer polêmica, é carioca. E, desde janeiro, é conhecida em todo o país como Cadu.
E você? Torce para alguém? Tem uma aposta?
Comentaê!!!
Postar um comentário