14.3.10

Sobre Eliéser, BBB e o auditório do Domingão do Faustão...

Goste-se ou não, não dá pra negar o poder de mobilização do Big Brother Brasil. Já até falei disso aqui em posts antigos. Mas hoje o que me espantou foi ver, no Domingão do Faustão, as reações exacerbadas da plateia ao se manifestar contra um participante eliminado do programa. Eliéser foi vaiado, condenado, criticado de todas as formas. E com uma intensidade que fazia crer que se tratava de uma população cobrando coerência de um gestor público. Impressionante!
Questionado com virulência por um público similar aos que enchiam as arenas da Roma Antiga para torcer pelos leões, Eliéser não deu grandes respostas. Não tem grandes argumentos. Não se expressa bem. E foi colocado contra a parede por um público sedento de respostas sobre questões que não mudarão a vida de ninguém além do próprio Eliéser. Se é que chegarão a mudar a vida dele...
Os tweets apaixonados, os comentários em blogs, as manifestações entusiasmadas do auditório do Faustão, tudo só comprova o fervor que o BBB desperta nos telespectadores. É um programa que mobiliza milhões de votos, que gera discussões acaloradas. E que faz pensar em como poderíamos ter um país melhor se os eleitores se portassem com os políticos da mesma forma que se portam com os candidatos ao prêmio de R$ 1,5 milhão.
Em 2010, depois da Copa, teremos eleições. E torço para que os eleitores se mostrem tão firmes e certos de seus argumentos e desejos na hora de cobrar postura e compromissos dos candidatos. Porque tacar pedra em ex-BBB e vender o voto por camisa, luz ou asfalto na rua, honestamente, é atitude de uma gente à beira da esquizofrenia...
E você, o que acha?
Comentaê!!!
Postar um comentário