7.3.10

Apenas um abraço?

E vem você me olhar com esses seus olhos doces. Cara de menina nesse corpo de mulher que me convida. Um convite meio torto, cheio de meias palavras e de sorrisos nervosos. Irresistível chamado pra viver o que a vida pode estar a nos dar...
Abraço, colo meu corpo ao seu e deixo minha cabeça descansar nos seus ombros. Encaixamos bem. Sentimos nossos cheiros. São bons, dizemos um ao outro. E combinam, penso. E ali, nos seus braços, volto a ser menino. Sim, tuas mãos sobre minhas costas parecem me tirar o peso de uns dez anos. Estou reconfortado, apaziguado, entregue.
Ali, nos seus braços, pareço ter encontrado o melhor lugar pra estar!
Sinto que você gosta. E sei que você também sente o quanto me faz bem. A vida nos chama e o mundo desfaz nosso abraço. Olho você e sorrimos um para o outro. Mudos. Cúmplices.
Depois de toda a correria rotineira, voltando pra casa, lembro daqueles instantes gostosos nos seus braços e não tenho dúvida: foi a melhor parte do meu dia...
O rádio do carro toca uma balada qualquer, olho pro banco do carona e imagino que você ficaria linda ali, cheirosa, e com minha mão sobre a tua perna. Sabe, acho que talvez sejamos um pro outro...
Postar um comentário