4.7.08

O preço do sucesso ou cara-de-pau mesmo?

Assim que soube do assassinato do Daniel Duque, corri pra cá e traduzi minha indignação em um post.
Hoje, mais uma vez, a indignação tomou conta de mim e me fez vir até aqui...
No post original sobre a morte do Daniel, recebi um comentário das leitoras Fernanda e Paola, a quem já aproveito para agradecer pelo senso de justiça. Eis o texto delas:

Blogs&post=81321&blog=338&coldir=1&topo=4029.dwt
Dá uma olhada, acho que te usaram como "fonte"


Mesmo com medo de que o link portasse um vírus, cliquei. E qual não foi a minha surpresa ao descobrir que o tal endereço remetia a um blog que, pasmem, reproduziu meu texto sobre o assassinato de Daniel Duque sem me citar, omitindo a autoria do texto e - pior - atribuindo-o a uma das donas do blog, Marina Ciconet.
Como agir diante de uma situação dessas?
Primeiro, mostrando as provas: o texto origina, MEU, foi publicado a uma da manhã do dia 29/07, como confirmam os registros do Blogger. A CÓPIA foi publicada mais de 12 horas depois, às 13:28 do mesmo dia.
Qual o próximo passo? Notificar a outra parte envolvida. Como eu fiz. Segue a cópia do e-mail enviado, no início da noite de hoje, à blogueira:


"Prezada Marina, Tive uma surpresa ao acessar
meu blog hoje e ver um comentário de uma leitora denunciando a cópia e a publicação de um texto meu como sendo de sua autoria, no seu blog. O texto, como você deve saber, é sobre o assassinato do jovem Daniel Duque, ocorrido na madrugada do último sábado, no Rio de Janeiro.
Conferi e, lamentavelmente, constatei que houve realmente a apropriação do material que escrevi única e exclusivamente para divulgação em meu blog. E, pior que isso, em momento nenhum foi citada a fonte de onde quase todo o texto tinha sido retirado.
Escrevi o texto original 12 horas antes da publicação em seu blog. Eis o link: http://babelturbo.blogspot.com/2008/06/juventude-roubada.html . Tenho as telas salvas e os registros da publicação. Em caso de processo, o seu blog seria facilmente condenado.
Sou jornalista e abomino essa prática. Isso se chama apropriação indébita e, além de ser um desrespeito à minha pessoa, é um desrespeito aos seus leitores. Portanto, solicito que você retifique a informação no seu blog, e RETIRE O MEU TEXTO DO AR. Se você quisesse, poderia ter me pedido para usá- lo, mas na mão grande, não vai levar nada.
Tenho testemunhas da autoria do texto - inclusive na própria família do Daniel Duque, que entrou em contato comigo e pretende distribuí-lo numa passeata, amanhã. Espero que você tome as providências cabíveis. Do contrário, eu as tomarei. E será na justiça.
Att, Murilo Ribeiro"


O próximo passo? Espero, sinceramente, que parta da jovem que, num ato impensado, publicou algo que não lhe pertencia. Se não for dela, será meu. E tenho a certeza de que ela sairá perdendo...
Fico me perguntando o porquê de uma pessoa agir assim. Poderia ter vindo aqui, lido, pedido pra reproduzir. E eu autorizaria na boa...
São essas "pequenas coisinhas" que nos fazem menos capazes de exigir ética do síndico, do vereador, do prefeito, da polícia...dos governantes! E esse "jeitinho brasileiro" que jogou nosso país num mar de lama de onde tanta gente esforça para retirá-lo.
Pode ter sido um ato inconseqüente? Pode. Pode ter sido sem querer? Pode. Mas essa é a oportunidade para essa moça aprender que, definitivamente, não é assim que se faz.
Mais uma vez, obrigado às leitoras que me comunicaram sobre o ocorrido! É muito bom saber que ainda há gente decente nesse mundo.
E a vocês, demais leitores, desculpem pelo desabafo! E fiquem de olho com seus textos publicados na grande rede...
Postar um comentário