7.7.08

A sinceridade do palhacinho...

Hoje, numa fria manhã de inverno - para os cariocas, gelada - gravávamos, na cidade de Picada Café, 80km distante de Porto Alegre, uma peça de teatro estrelada por alunos de uma escola de Ensino Fundamental. Crianças lindas e, cada uma ao seu modo, seguras dos papéis que deviam desempenhar na montagem.
Terminada a apresentação, hora de entrevistar um dos atores-mirins. Escolhi Flávio, que interpretava um palhacinho. Torcedor do Inter, fez questão de gravar usando a peruca do personagem.
Flávio me cativou desde o primeiro instante. E, quando começamos a gravar, já estava decidido: quero ter um filho como ele.
Eis que, no meio do papo, o operador de áudio me avisa que um problema técnico impediu a captação de parte das respostas do meu pequeno entrevistado. Solução: repetir tudo!
Olho pra Flávio e revelo:
- Amiguinho, tivemos um problema aqui. Você vai ficar chateado se a gente começar tudo de novo?
E o palhacinho, com olhar sério, disse:
- Vou!
Postar um comentário