19.7.08

A filha de número três de SS...

Em junho, o SBT começou a ensaiar uma recuperação no Ibope. Depois de muito tempo paradona, vendo a concorrência abocanhar fatias consideráveis de sua audiência, a emissora de Silvio Santos relançou Pantanal e voltou a pontuar com dois dígitos no horário nobre, o mais valioso da televisão.
Em julho, com a criançada de férias, a rede confirma ser detentora do melhor pacote de desenhos animados, e vem se sagrando líder nas disputas matinais. Já houve dias em que Ana Maria Braga amargou um terceiro lugar, perdendo para SBT e Record.
Outra mudança importante foi a antecipação dos programas da linha de shows, agora no ar a partir das oito da noite. O resultado? Uma disputa apertadíssima no horário nobre, com o bolo da audiência fatiado de um jeito que nunca se viu...
Tudo muito bom, tudo muito bem. Mas aí vem uma das filhas de Silvio Santos - e diretora do canal, Daniela Beyruti, dizer que sofre do mesmo mal do pai: a ansiedade. "Sabe aquelas mudanças que ele faz? Se eu não tomar cuidado, vou acabar fazendo igualzinho. Critico, mas vou fazer igual. Eu aposto muito num programa X...Acho que não vou ter a paciência de esperar um ano para ver o programa X acontecer. Acho que no mês que vem vou chegar e querer mudar", disse a poderosa da Anhangüera à revista Poder.
A declaração me pareceu bem sincera, quase no tom da mea culpa. Mas, do ponto de vista estratégico, foi um gol contra. Essas mudanças repentinas na programação - até aqui creditadas apenas a Senor Abravanel - surpreendem o público (que foge), abalam a credibilidade da emissora e afugentam os anunciantes. Ou seja: tudo aquilo de que uma rede disposta a recuperar a audiência não precisa...
Postar um comentário