27.10.07

A mais bela flor que há...

No belo jardim onde as flores são os amores que tive, destoas. E não o fazes por ser menos bela, menos perfurmada.
Há aquelas murchas, feias...lembranças de amores que se revelaram muito menos bonitos e cheirosos do que pareciam no início.
Há também aquelas tomadas por espinhos. Em alguns deles, vestígios de sangue. Amores dolorosos, que machucam corações e almas...
Já tu...tu és diferente de todas as outras flores; seu perfume sempre inebria mais que qualquer outro exalado por qualquer outra flor. Tua cor é a mais viva, é única; matiz composta sob medida para ornamentar tudo de lindo que sabes ser. E que representa em minha vida e em meu jardim.
É sobre tuas pétalas macias que pousam as mais sábias abelhas, ávidas pelo melhor néctar que pode haver.
É teu o desabrochar mais suave a cada manhã de sol, assim como também vem de ti o odor que perfuma minhas noites quando penso no jardim...
Depois de ti, todas as flores parecem comuns; repetições exaustivas de uma realidade previsível demais para alguém que, como eu, já conhece a mais bela e perfeita flor que existe. E sabe que ela mora bem ali, no meio do jardim dos meus amores...
Postar um comentário