19.10.07

Duas Caras, várias interrogações...

Antônio Fagundes e Susana Vieira: protagonistas absolutos das dúvidas do blogueiro sobre a novela das oito (ou nove?) da Rede Globo

Todo dia, vejo um ou outro trecho da novela das oito. Todos os dias, leio coisas sobre a novela. Sei, por exemplo, que o autor tem um blog onde escreve, vez por outra, para se defender das críticas.
Eu imagino como deve ser difícil o compromisso de escrever uma novela. Ter a obrigação de emocionar, divertir e entreter, todas as noites, 40, 50 milhões de pessoas. Ter o dever de "dar" audiência e justificar os altos investimentos da emissora no produto. Escrever novela é isso! E é, também, ter de responder perguntas.
Todo telespectador tem em mente perguntas sobre sua produção predileta. Eu, por exemplo, tenho perguntas sobre a atual novela das oito - e olha que, definitivamente, não se trata da minha produção predileta. Gostaria de saber, por exemplo, por que a personagem da Marjorie Estiano deu tão rápido pro primeiro desconhecido que viu pela frente (no dia da morte dos pais), casou tão rápido com esse mesmo desconhecido e, não satisfeita, ainda deu plenos poderes para o dito-cujo cuidar da sua fortuna incalculável! Essa menina vivia em que planeta, minha gente?
Mas essas são questões complexas demais e, na verdade, nem sei se há respostas para elas...
Mas tenho questionamentos, digamos, bem mais profundos sobre "Duas Caras":
1 - Por que, desde "O Rei do Gado", o Fagundes usa o mesmo sotaque em todos os seus trabalhos na TV? (as exceções foram aquelas novelas em que ele fez outro sotaque - o italiano);
2 - Quantas centenas de Barbies ficaram carecas para que Susana Vieira pudesse ostentar essa cabeleira esquisita na pele de Branca? (será que essa é a verdadeira razão do polêmico recall de Barbies feito pelo fabricante da boneca???)
Postar um comentário