19.7.09

Diário de bordo: Madri 3

Depois do dia inteiro caminhando por las calles da ciudad, voltar pro hotel é um momento magnífico. Tomar aquele banho relaxante, deitar numa cama gostosa e - podem me chamar de viciado - ligar a televisão! Fiz isso nas duas cidades anteriores e não seria diferente aqui em Madri.
A televisão portuguesa se assemelha mais à nossa: é variada em gêneros e investe bastante em dramaturgia, além de generosos espaços para os enlatados americanos. Em Paris, uma televisão fria e elegante - totalmente no espírito da cidade. Agora, aqui em Madri, francamente...a televisão é muito ruim! São vários canais tomados pelas televendas! De todo o tipo! Desde os produtos infalíveis - que, claro, sempre falham - a serviços de previsões astrológicas - feitos por uma suposta astróloga que assinava algo como Iemanya...rs - até serviços de chamadas pornográficas.
Isso mesmo, turma: depois de um certo horário, ao menos 3 canais exibem filmes pornográficos na maior cara de pau - sem trocadilho, ok? E, na parte de baixo da tela, ainda são exibidas mensagens enviadas por sms por telespectadores, digamos, à espera de um milagre.
Algumas pérolas que cheguei a ver:
- Chico gordo procura amiga para festa (???)
- Travesti procura três travestis agora (o que essas quatro queriam fazer, hein?)
E por aí vai...
Sem falar numa outra febre que contagiou as madrugadas - sempre durmo com a TV ligada em hotéis. São aqueles programas que oferecem jogos por telefone aos desavisados que ligam. Uma chatice com toda a pinta de picaretagem que, aliás, também já andou dando as caras no Brasil.
Em suma: Madri é uma cidade encantadora, mas com uma TV que faz sentir muitas saudades do Brasil...
Postar um comentário