30.7.09

Reza...

Cá do meu cantinho, trilhando meu caminho e procurando desviar das pequenezas que nos tiram da melhor rota, sinto medo. Sei pouco demais, conheço menos ainda e não aprendi a viver com as perdas. E também não suporto muito bem a possibilidade de vir a perder. Não falo de coisas que compro, de presentes que ganho ou de toda a sorte de bem material. Sei que todos perecerão, cada qual a seu tempo...
Não sei lidar com o nosso tempo. O tempo dos que amo e que sei que, cedo ou tarde, também hão de perecer. Sofro sempre que me imagino diante de mais uma ausência, mutilado depois de ver mais um pedaço do meu coração virar pó junto de alguém a quem jamais conseguirei esquecer. E de quem nunca vou deixar de sentir falta.
Por isso, olho pro alto - ou pra dentro de mim - e sei que te encontrarei tanto num lugar quanto em outro. Converso contigo e peço, humildemente, que dê força e ainda mais fé a todos. Que traga boas novas e siga nos amparando com seu amor inifinito. E se me disseres que ainda me cabe um pedido, então lhe peço que esse seja só um susto; um sinal para que saiamos todos mais fortalecidos, mais sábios e preparados para viver esse presente fantástico que é a vida. Pelo qual agradeço, hoje e sempre...
Amém!
Postar um comentário