9.7.09

Diário de Bordo: Lisboa

Apresentação de Fado em Bairro Alto, Lisboa. A cantora se chama Felipa Tavares
A capital de Portugal é uma cidade fascinante! Estou encantado por sua beleza, pela riqueza de seus monumentos e praças e pelas comidas deliciosas - e fartas.
Lisboa tem muitas peculiaridades. Por exemplo: leite Semi-desnatado aqui é Meio Gordo. Contribuição eles chamam de contributo. Sem contar na inexistência dos gerúndios, que chega a gerar algumas construções verbais bem engraçadas. O sistema de transporte, muito eficiente, chega ao ponto de enlouquecer qualquer um, dada a quantidade de opções. São bondes, trens, metrô - pronuncia-se metro - ônibus e elétricos. Sem falar dos táxis que, aliás, são um capítulo a parte: não é raro avistar Mercedes e BMWs rodando com passageiros pelo Centro.
Pra nós, brasileiros, visitar essa cidade é especialmente interessante. Em alguns dos pontos, como em Belém, temos a oportunidade de esbarrar em pedaços da história do nosso país. De lá do cais, foi inevitável pensar na coragem e no espírito aventureiro dos homens que, no século XVI, lançaram-se ao mar na expectativa de conquistar terras novas. E obtiveram êxito em grande parte das empreitadas.
Nas ruas, além do falar mais chiado, não é raro ouvir fados. Especialmente no Bairro Alto, que tem um quê de Santa Teresa e abriga vários restaurantes de comidas típicas. E com direito a apresentações dos fadistas. No jantar desta quinta-feira - escrevo já na madrugada de sexta -conheci a voz de Felipa Tavares, uma jovem e talentosíssima cantora. Ela se apresenta sem microfone - como fazem os bons fadistas - e tem uma voz que faria inveja a muitos profissionais que ouvimos em rádios brasileiras. Um programaço!

Bueno, darei mais notícias em edições extraordinárias. Ou da próxima parada: Paris.
Até!
PS.: Turma, lembram da história do convite que recebi para escrever uma crônica que será publicada posteriormente num livro de contos/crônicas de humor? Um dia antes de viajar eu escrevi e enviei o texto. E ontem, por e-mail, recebi a notícia de que fui aprovado! A crônica será publicada e eu, além de blogueiro, poderei ser considerado oficialmente um escritor! Tô muito feliz com a novidade! E brigadão a todos que torceram e desejaram sorte, ok?
Postar um comentário