12.7.09

Diário de bordo: Paris...

Eu já tinha passado férias na capital francesa e, portanto, as habitudes dos franceses não me surpreendem mais. Um povo apressado, que esbarra em você o tempo todo nas calçadas e escadas das estações do metrô, chegando ao cúmulo de antecipar o pedido de desculpas - o famoso pardon - e que, salvo algumas raras exceções, não demonstra muita paciência para responder perguntas - especialmente se elas são formuladas em inglês.
Mas Paris é uma cidade linda e está acima desses pequenos deslizes. Seja pelo impecável sistema de transportes, seja pela beleza de seus monumentos, praças e museus ou pelo charme dos cafés, são vários os motivos que fazem dessa uma das mais encantadores cidades em todo o mundo.
Cheguei aqui no sábado, por volta das quatro da tarde. O que seria o fim de tarde se revelou apenas o começo de um longo dia: por conta do verão e do horário especial da estação, os dias permanecem claros por aqui até as dez da noite. Resultado? Relógio biológico piradaço e oportunidade de aproveitar ao máximo as maravilhas da Cidade Luz.
A primeira parada, como não poderia deixar de ser, foi no símbolo máximo de Paris: a Torre Eiffel. O monumento completa 120 anos esse mês e várias comemorações estão agendadas para os próximos dias. O inconveniente é que algumas áreas próximas à torre estão interditadas, o que dificulta a vida dos turistas e exige criatividade na busca por ângulos interessantes para as fotos.
Em dois dias - escrevo já na madrugada de segunda - uma das imagens mais bacanas que vi foi a reação do público diante de um dos momentos mágicos que acontecem a cada hora na Torre Eiffel. Ouvi uma espécie de suspiro coletivo misturado com aplausos de algumas milhares de pessoas embevecidas diante daquela beleza. Essa reação fantástica não consegui registrar, mas aqui vai um vídeo que dá a medida de como o cartão postal mais conhecido de Paris surpreende quem o visita:

video

É isso, pessoal! Mais notícias da terra de Sarkozy em breve! Até!

Postar um comentário