5.12.08

Uma noite com Preta Gil...

Divertido e despretensioso, show da cantora é uma boa pedida pra quem quer se divertir ao som de música de todos os estilos e, de quebra, ainda dar boas risadas com as tiradas inspiradas da cantora...

Uma figuraça! Assim eu poderia resumir a impressão que tive de Preta Gil depois de ver o show dela, Noite Preta, em cartaz aqui no Rio. Se não prima por grandes recursos vocais, Preta ocupa o palco com graça, deboche, molejo e altíssimas doses de ironia.
Cúmplice de uma platéia fiel que parece seguir a temporada desde o início, a artista faz piada o tempo todo. Pede água o tempo todo para Dani - a fã que apresenta como fã-roadie. Finge mágoa e despeito com outra fã, paulistana, que só foi para o show depois de conferir a apresentação de Ana Carolina e Ângela RoRo em outra casa noturna. E, na primeira oportunide de fazer graça, dispara, a capella:
- Pó-para-cum-pó... - aquele hit que citei aqui dia desses.
E completa, sacana como ela só, que a cantora do tal axé-católico vai ser a sensação do próximo verão. Depois dela, claro.
Aliás, Preta aproveita o show para anunciar que vai gravar um Dvd em janeiro. Afoita, uma fã pergunta onde será a gravação.
- Não sei onde, não me faz pergunta difícil! O que importa é que vou gravar!
Uma fã, imbuída do espírito fanfarrão da cantora, sugere que a gravação ocorra na Pavuna.
- Pavuna?! - reage Preta Gil - Meu c* pra Pavuna!!!
A platéia explode às gargalhadas, numa cena que se repete por diversas vezes durante a noite. O alto astral do público não se abala nem quando, depois de cantar uma música e sem receber grandes aplausos, Preta dispara:
- Mas que gentalha!!!
A risadaria rola solta de novo quando a cantora debocha do valor do ingresso - R$ 25 - e diz que a tal lista-amiga - que faz as entradas custarem R$ 15 - é, na verdade, uma lista inimiga. Ou quando ela faz piadas com sua condição de Mulher TotalFlex - condição, aliás, seguida por parte considerável da platéia...
Mas você deve estar se perguntando: "ué, é um show de humor ou de música?". E eu respondo: os dois! O repertório traz algumas canções do repertório da própria Preta, como Sinais de Fogo, músicas inéditas e muitos, muitos sucessos. Dos mais variados estilos e para os mais variados (e, em alguns casos, duvidosos) gostos. A lista é variadíssima: tem Burguesinha e Mina do Condomínio (Seu Jorge), Perigosa (As Frenéticas), Cheiro de Amor (Maria Bethânia), Tremendo Vacilão (Perlla), Glamourosa (MC Marcinho), Garota Sangue Bom (Fernanda Abreu), Marrom Bombom (Os morenos), Céu da Boca (do repertório de Ivete Sangalo) e Doce Mel (aquela mesmo, de Xuxa!!!).
O resultado diverte, faz dançar. Preta tem domínio de cena e tem como ponto forte a interação com a platéia. É um show pra se divertir, pra rir das maluquices que Preta faz e da fina ironia que permeou, inclusive, a própria escolha do repertório.
Eu me diverti! E pra quem quiser o mesmo, recomendo!
Postar um comentário