30.10.08

Barrichelo: o arame liso da Fórmula 1...

Barrichello: 'Como vou ajudar o Massa se eu não consigo me ajudar?'
Essa frase é a manchete de uma notícia publciada lá no Dia Online. Tudo bem que ele quis fazer uma piada. Tudo bem que eu acharia um jogo muito sujo qualquer ação do Barrichelo pra favorecer o Massa na final do campeonato da Fórmula 1. Mas, quando li essa declaração, fiquei paralisado. Li e não tive outra alternativa que não fosse chegar à conclusão: o Rubinho Barrichelo é aquele típico sujeito boa praça que pede pra ser gozado - sem duplo sentido, ok? Quero dizer que ele é um perfeito mané, pra ser bem direto e sucinto!
Sacaneado desde que o Senna morreu, o piloto se empenhou - em todos esses anos - mais para dar declarações esdrúxulas do que para, de fato, ser honrado como um bom competidor. Se nas pistas nós fomos obrigados a aceitar as centenas de panes hidráulicas nos carros comandados por Rubinho; nos jornais e na TV vimos, esse tempo todo, as panes cerebrais do Rubinho gerarem mais e mais declarações que pareciam feitas sob encomenda para programas como CQC, Pânico na TV e Casseta & Planeta.
Até pra perder, o cara tem que ter semancol! É a tal da presença de espírito; a tal da estrela. Zico, que passou por uma Copa sem levantar a estátua, nunca comprou a idéia de ser um perdedor, nunca vestiu a carapuça que, certas vezes, tentaram lhe dar. Mas com Rubinho foi diferente! Infelizmente, como a declaração confirma, ele parece ter aceito de bom grado o papel de perdedor.
Como diria meu amigo Juninho: Rubinho virou um arame liso e se habituou a, nas pistas, não machucar ninguém!


PS.: Aliás, vale dizer que um analista também não faria mal ao piloto da Honda, né?
Postar um comentário