26.10.08

Era uma vez a fazenda da arte...

Esse é mais um post sugerido pelo Brit, que é um dos seguidores do B@belturbo. Nosso leitor Made in England escreveu pra HotLine do blog pra me contar a história dos porquinhos tatuados...
Não, não...essa não é mais uma historinha infantil! Não tem nada a ver com Hans Christian Andersen e tão pouco com os Irmãos Grimm. O responsável pela história - real, aliás - é Wim Delvoye, um belga radicado em Pequim. Sem nada melhor pra fazer da vida, o cara passou a sapecar tatuagens nos pobres suínos, e afirma que acha "incrível" ver o crescimento dos porquinhos tatuados.
Há até uma exposição com os bichinhos, chamada Art Farm - Fazenda da Arte. Os porcos, expostos vivos, não devem entender nada, claro! As obras de Delvoye não estão a venda, mas, depois que os porquinhos vão chafurdar no andar de cima, o tatuador vende suas peles. E chega a faturar até 60.000 libras britânicas por cada uma.
Sinceramente, acho esse cara um doido! E, mais: se os porcos sentirem dor no processo, além de doido, vou achá-lo um sádico também! E, mais: se quem comprar essas peles souber disso tudo, vou achar que trata-se de um doido, sádico, insensível e sem nada de melhor para gastar o dinheiro!
Sem falar que não faço idéia do que alguém vai querer fazer com uma pele de porco tatuada!
Pena que, na história dos porquinhos tatuados, o final feliz não é garantido para os protagonistas, né?
Se quiser ver mais imagens das obras do Wim Delvoye, basta buscar por "Tattoed Pigs" no Google. Ou visitar o site do artista...
Brit, mais uma vez, obrigado pela dica!




E se você, de qualquer parte do Brasil ou do mundo, quiser sugerir posts aqui pro B@belturbo, escreva pra HotLine do blog.
Postar um comentário