26.11.07

Inside

Dentro do meu peito faz frio.
O vento é gelado
e o assobio que produz
dá a dimensão do quão vazio é lá.

Dentro do meu peito há dor.
Cicatrizes ainda por fazer
de histórias que o tempo
tratou de converter em feridas.

Dentro do meu peito há tristeza.
Bacia a reunir todos os rios de lágrimas que já chorei
Que choro
e que ainda chorarei.

Dentro do meu peito tem você.
Tão dentro que não posso arrancar
Tão fundo que tento e não consigo esquecer
Tão "meu amor", mesmo sem nunca ter sido o teu...
Postar um comentário