14.11.07

Por que a TV não consegue lançar cantores de sucesso no Brasil?

Antes de mais nada, adianto: não tenho a resposta...
No post de ontem, coloquei o vídeo de uma apresentação de Céline Dion no Star Academy e, como diriam os autores româticos, depois me pus a pensar...! Esse é um programa francês de muito sucesso! Quando estive em Paris, pude perceber isso in loco. O mote é similar ao do finado Fama, da Globo: aspirantes a cantor, confinados numa casa-academia, têm lições diversas sobre música, postura em palco, interpretação, recebem orientações sobre dicção, fazem atividades físicas e, uma vez por semana, se apresentam no palco; são julgados por professores da academia e o público elimina os concorrentes.
Lá, bomba! Elodie, por exemplo, foi a vencedora no ano em que visitei a terra de Piaf...
Nos EUA, o American Idol já revelou Kelly Clarkson, bastante premiada. Outro sucesso...
Aqui no Brasil, a moda não pega! Fama já foi pro espaço e, depois de algumas edições, não deixou famoso nenhum de seus vencedores. Curiosamente, Roberta Sá (que não ganhou quando participou da atração) é a mais bem sucedida dentre os participantes do show global.
No SBT, Ídolos chegou arrebentando no Ibope. Edição ágil, tiradas engraçadas (e, por vezes, constrangedoras) dos jurados, bons concorrentes e, depois de duas edições, acho pouco provável afirmar que alguém tenha virado "o novo ídolo da música brasileira", como anunciavam as chamadas do programa.
Curiosamente, o programa que mais tem revelado talentos está longe do internacionalmente consagrado formato dos reality-shows. Raul Gil, que está no ar desde o tempo da TV com válvula, recentemente lançou Ricky Vallen e viu seu calouro estourar em vendas e popularidade. E até indicado ao Grammy Latino já foi...
Enfim, é só uma reflexão. Afinal, por que os mais pretensiosos programas que buscam lançar novos talentos da música não conseguem fazer cantores de sucesso?
Postar um comentário