4.2.10

Relato de um ortodoxo fã de video-game...

Sou fanático por video-game. E, beirando os 30, sou um jogador da geração Atari. Se você é jovem demais pra saber o que é o Atari, dá uma olhada lá no Google e termine de ler depois. O fato é que, quando moleque, passava boa parte das férias jogando os clássicos do console. E só jogava nas férias, pra não atrapalhar os estudos. O River Raid é um dos games inesquecíveis nessa minha trajetória de fã dos joguinhos eletrônicos.
O outro, sem dúvida, é o Sonic. Lembro de como fiquei maravilhado com toda a tecnologia e a perfeição dos cenários e movimentos das aventuras do porco-espinho serelepe quando ganhei um Master System. Muitos anos se passaram e, hoje, "toda a tecnologia e a perfeição dos cenários" de outrora estão pra lá de obsoletos. Do Master System nem tenho notícias - nem sei que fim dei ao meu...
No fim do ano, comprei um Playstation 3. E no início da semana, comprei a atual versão do Sonic. E aí, meus amigos, deu-se o impensável: o jogo, cheio de recursos em 3D e com grafismos muito mais avançados e reais, vejam só, não me seduziu! Posso até dizer, sem receio, que garrei até uma certa antipatia pelo Sonic muderno...
Como dinheiro não é capim, sigo jogando. Mas que não me pegou, não me pegou! Será nostalgia? Será que estou ficando velho?



Postar um comentário