5.2.10

Encontro com o anti-folião...

Ontem, enquanto tomava uma ducha na academia, fui alugado pelos resmungos de um ferrenho crítico do carnaval. De tão ranzinza, o sujeito chegava a ser engraçado. Eis algumas pérolas desse atípico carioca:
- Só muito bêbado pra ouvir marchinha em bloco!
- Depois de meia hora ouvindo a cabeleira do Zezé, tenho vontade de encher esse v14d0 de porrada e passar a zero na cabeça dele!
- Mas a pior pra mim é aquela da Aurora! Ô música chata dos infernos! E que não quer dizer nada!
- E Maria Sapatão? Quem aguenta?
O único elogio que ele fez foi às Mulheres de Chico. O argumento?
- Aí não tenho que atutar marchinha idiota! É música de Chico Buarque, né?
No começo achei graça. Mas, no fim, confesso, tava afim de mandar o cara ir pular carnaval no Iraque...
Postar um comentário