14.1.10

Sobre Sempre ao seu lado...

Vi ontem Sempre ao seu lado, o novo filme do Richard Gere. É um filme baseado numa (incrível e linda) história real, estrelado por um cachorro - igualmente lindo, diga-se de passagem. E filme com bichinho, você sabe, é certeza de diversão. E/ou de lágrimas. Sempre ao seu lado tem - de sobra - motivos para rir e chorar...
Como falar desse filme sem estragar as surpresas? Como mensurar o tamanho do amor de um cachorro que passa anos esperando seu dono diante da porta de uma estação ferroviária? E como sair do cinema sem pensar nas esperas de todos nós por um reencontro sonhado com a pessoa amada?
Saí da sala me sentindo Hachi, o cão. Se não paro diante de uma estação de trens, assumo: me pego pensando de vez em quando em como será o dia de rever quem já partiu. Como será rever meu pai sacaneando todo mundo ou ver o tom branquinho dos cabelos da minha vó? Como será tê-los por perto? E como será o dia em que poderei dizer que não tenho mais saudade no meu peito?
Não sei. Por ora, o que resta é esperar. Como faz o cãozinho diante da porta da estação ferroviária.
Postar um comentário