26.9.07

Aprendizagens de um repórter...

Ontem entrevistei Israel Pedrosa, um grande artista plástico, que teve aulas com um gênio: Cândido Portinari. No ateliê de Israel, impressionado com a beleza de seus quadros e com a sua pesquisa sobre a cor inexistente, ouvi uma frase que me tocou de forma especial. Aos 81 anos, o artista me disse: "Sempre que pinto um quadro, fico pensando o que posso melhorar no próximo".
Achei bonito ouvir isso de um artista amplamente reconhecido, com muita experiência e com grandes contribuições para o estudo das artes plásticas; das cores, especialmente. Porque é essa busca eterna pelo nosso melhor, no fundo, é o que nos move no amor, no trabalho, e em toda a sorte de relações que a gente estabelece. É a busca que nos impulsiona nesse mundo. E que impulsionou meu entrevistado ao longo de suas oito décadas de sabedoria acumulada...
Uma bela lição pra mim...
Em tempo: a ilustração do post é uma reprodução de um dos belos quadros de Israel Pedrosa.
Ainda em tempo: a entrevista fará parte de um especial sobre Cândido Portinari, que o "Salto" vai exibir em novembro. Boa dica para os amantes da arte e fãs do grande artista...
Postar um comentário