18.7.10

Inquietude...

Dança pra mim, põe as mãos em meus ombros e me provoca. Aguça meus sentidos, desafia minha razão, mexe comigo.
Logo, descarto a razão. Esqueço o que está à nossa volta, deixo a música tomar conta da minha mente e danço contigo.
Você sorri.
Você provoca.
Você consegue...
E quando sua inquietude me fulmina, sou eu a ocupar o lugar de provocador. Percorro tua nuca com meus lábios e apresento sua orelha à minha língua. Não demora e elas estão íntimas.
A música continua a nos levar. Mas...pra onde?
Não sei, mas vou. Ignoro o destino, esqueço os conselhos, não ligo pra nada! E a viagem começa quando minha boca encontra a tua...
Postar um comentário