7.7.06

E o tiro vai para...


Uma bala disparada, frisada no meio da tela graças a um efeito de computação gráfica. De um lado, a mega-vilã. Do outro, uma das mocinhas da trama, e o ex-mocinho, que virou canalha, e que todo mundo aposta que vai virar mocinho de novo. Quem leva o tiro?
Essa é a pergunta que milhões de brasileiros devem estar se fazendo hoje, pelos quatro cantos do país. E assim, Sílvio de Abreu criou ainda mais suspense para o último capítulo de "Belíssima".
Lendo os sites especializados, vi algumas projeções. A expectativa é de que o episódio final da novela quebre o recorde de "América", de 66 pontos de audiência. Eu espero que quebre. Vale lembrar que os altos índices de audiência da novela anterior são atribuídos à polêmica em torno da primeira cena de um beijo gay na teledramaturgia nacional. A cena foi gravada, o alarde foi feito, o público esperou...e houve censura. E o público saiu traído...
Hoje, todos podem se tranqüilizar. Pelo menos é certo que essa bala se mova...e chegue a algum lugar.
Postar um comentário