11.7.06

Ciclo

Olhou pro mar verde e sentiu-se, mais uma vez, recomeçando.
Tanto tempo depois, a mesma cidade, a mesma situação.
O que havia de diferente?
Não precisou pensar muito: sabia que não era mais o mesmo.

Como o mar, que nunca produz duas ondas idênticas.
Que nunca cospe duas conchas iguais.
Se era bom ou ruim, não sabia.
Sabia, apenas, não ser a mesma pessoa de anos atrás.
Postar um comentário