10.8.08

Da série: Pequim é aqui! 3

Ana Cláudia Santos: graça, força, fragilidade e superação na ginástica artística...

A imagem mais forte desse domingo nos Jogos Olímpicos de Pequim, pra mim, foi a da ginasta brasileira Ana Cláudia Silva nas barras assimétricas. A apresentação, até então quase irretocável, foi afetada pelo estouro do calo de uma das mãos da atleta. A pele que encobria a bolha se soltou e deixou fragilizada a mãozinha da menina - que até então parecia tão firme, sustentando aquele corpo em todos aqueles movimentos impensáveis para os "normais". Sangrando no corpo e na alma (de atleta) depois de finalizar mal sua série, Ana Cláudia saiu do centro do ginásio meio tristinha. Mas deu a todos nós uma prova de dedicação, força, superação e amor ao esporte!
Dá-lhe, Ana Cláudia!
Postar um comentário