20.4.08

O caso...

Eu bem que tento não falar do assunto mas não dá. De tarde, li a versão onlina da Veja e fiquei completamente chocado - ainda mais, claro - com a descrição dos momentos que antecederam o assassinato da menina Isabella Nardoni.
À noite, a Globo levou ao ar o furo do ano: a primeira entrevista com os indiciados pela morte da garota: o pai e a madrasta. Ainda não tenho os dados, mas é certo que a audiência do Fantástico bombou durante a exibição da matéria de Valmir Salaro.
Não dá pra tirar conclusões. Se a Veja bate pesado e chama, já na manchete, o casal de "frio e dissimulado", na Globo eles se mostraram emocionados e vitimados pela tragédia que, incontestavelmente, se abateu sobre suas vidas - e sobre toda a família.
Mas nada me chocou tanto quanto uma ilustração da matéria da Veja, que retrata o momento em que o agressor jogou a menina pela janela. Pensar que alguém teve a coragem de soltar aqueles bracinhos lá do alto ainda é algo que me assusta muito. E penso, honestamente, que merece ser chamado de monstro quem teve a capacidade de cometer um absurdo desses! Um monstro que, independente de quem seja, pra mim, não tem a menor chance de recuperação...
Postar um comentário