28.2.08

Pílula

E então, reinvento minha rotina, repenso meus gestos, desfaço hábitos e procuro um novo norte. Distante, seguirei sentindo o peso da tua falta, o silêncio de tua ausência...! Serei prisioneiro numa cela aberta, tomada pelo vazio que ficará por aqui quando não mais puder te ver nem te ouvir...
Postar um comentário