16.7.07

Relato de um blogueiro feliz da vida...

Os últimos três meses foram de muito trabalho. Além do trampo na tv, assumi como um projeto de honra a realização do documentário sobre minha avó. Acabei me deparando com muitos desafios durante a produção, muitas madrugadas insones editando as mais de 30 entrevistas que me serviram de base para montar o filme. Sem nenhum pingo de estresse: passei 90 dias mergulhado num ralação danada que, no entanto, só me trouxe alegria e prazer.
Mais do que a idéia de contar a vida de minha vó, queria mostrar a família toda reunida, registrar as quatro gerações dessa família enorme, cheia de aventuras. E, claro, fazer uma grande homenagem à minha vó, que completou 80 anos no último dia 10.
Durante a edição, vi e revi o filme inúmeras vezes. Buscava - e reparava - eventuais falhas técnicas e de montagem. E, no fim das contas, a história já não me causava o mesmo impacto.
Só que no último sábado, dia 14, havia mais ou menos 200 pessoas que não sabiam como aquela história seria contada no filme. Cerca de 200 pessoas que saíram de suas casas para uma festa de aniversário e, num dado momento, acabaram se deparando com o anúncio de uma surpresa. Um grande telão se acendeu quando todas as demais luzes se apagaram. E, mesmo na escuridão, vi aquelas 200 pessoas - todas, de uma ou de outra forma, envolvidas com a história - se emocionando com o filme. Risos, lágrimas, aplausos apareceram várias vezes durante toda a projeção. E, com eles, o reconhecimento de uma trajetória vitoriosa como foi a da minha avó.
Não fazia aniversário mas também ouvi muitos "parabéns". Agradeci a todos, mas não era o que eu mais buscava. O que eu mais quis o tempo todo foi ver o sorriso e a alegria estampados no rosto da minha vó; era esse o presente que queria dar a ela. Uma felicidade que a fez sorridente em todas as fotos tiradas ao longo da festa - algo bem raro, creiam. Um presente mais do que merecido para alguém que tanto lutou para que a história da minha família tivesse mais momentos alegres do que tristes. Alguém que, emocionada, me confessou ter sido aquele "o dia mais feliz de sua vida".
Quis dar um presente a ela, mas tenho certeza de que todos nós, que a amamos, também saímos presenteados depois daquela festa que durou um dia inteiro e que ficará para sempre guardada em nossa lembrança.
Pra terminar esse post, agradeço a todos os amigos que me deram força, que se mostraram interessados pela história, que me estimularam a seguir em frente. Valeu mesmo! E um conselho: corram atrás de momentos como esses com as pessoas que vocês amam de verdade! Vale MUITO a pena!!!
Postar um comentário