29.7.07

O Pan acabou. Que a Paz continue...

Franck Caldeira recebe medalha em encerramento do Pan. Maratonista foi o último brasileiro a ver o ouro brilhar em seu peito no Rio 2007

O Pan chega ao fim e já deixa um gostinho de saudade na boca de todos os cariocas. Cidadãos que vibraram com as conquistas de nossos atletas, que receberam milhares e milhares de turistas com a cordialidade e a hospitalidade de sempre, e que entraram de cabeça no clima de cooperação e harmonia que os eventos esportivos sempre trazem para a atmosfera de todos os envolvidos.
Nós, cariocas, que amamos essa Cidade Maravilhosa; e que a amamos mais ainda assim: bonita, alegre, em paz! Num clima de tranqüilidade que, há muito, não se via por aqui. Durante esses dias de Pan, abri os jornais e constatei - surpreso e feliz - que não havia ocupação de favelas em destaque. Não havia tiroteio, não havia bala perdida! Não havia falsa-blitz, espancamento de domésticas. Abri os jornais e vi, durante todo esse Pan, a tristeza que a violência carrega consigo ceder lugar à beleza e à leveza do esporte, da felicidade. Da vitória! Vitória que é de todos nós, cariocas, fluminenses, brasileiros!
Vitória que devemos lutar para ver repetida nos dias que virão. Porque o Pan acabou e não podemos fazer nada com relação a isso. Mas pela paz podemos fazer muito! A começar, cobrando para que toda a segurança que dominou o Rio durante a competição se torne rotineira. Para que o medo - que por tanto tempo foi nosso companheiro mais constante - dê lugar ao orgulho de viver no lugar mais bonito do mundo! E para que a violência, a maior vilã da história desse nosso lugar, seja vencida pela alegria de sermos cariocas. De vivermos no Rio. E de amarmos tanto e tanto essa cidade linda...
Postar um comentário