19.7.07

Mais sobre a cobertura da tragédia com o vôo da TAM

Continuo sob o impacto do acidente com o vôo da TAM, na noite da última terça-feira - apesar do texto anterior, mais leve. Acho que a mídia, passada a tensão inicial do pós-tragédia, está realizando um bom trabalho. Isso de forma geral, claro. O UOL, por exemplo, deu uma bela derrapada ao publicar como verdadeira uma montagem grosseira enviada por um leitor que se identificou como "testemunha da tragédia". A "barriga" - termo do meio jornalístico empregado quando o veículo e/ou o profissional dá uma informação incorreta - mereceu destaque, inclusive, no blog da Ombudsman do portal, Tereza Rangel. Aliás, abro parêntese para dar um crédito à amiga Naila Oliveira, que me passou esse "furo" do UOL nos comments do post anterior sobre a cobertura da imprensa para o maior desastre aéreo da história do Brasil.
Ouvi, durante a tarde de ontem, a Bandnews FM - com um belo trabalho jornalístico, pontuado por ótimas entrevistas com especialistas em risco áereo. Depois, à noite, ouvi a CBN - com um trabalho bastante correto também - e vi o Jornal da Globo. Nos três casos, vi matérias que buscavam discutir a pertinência de se manter um aeroporto com o volume de operações de Congonhas no coração de uma cidade como São Paulo. Acho que é essa a pergunta que a sociedade deve se fazer nesse momento. E que os governos, das diferentes esferas, vão ter de responder...
Aliás, vale dizer que, há mais de um ano, esse modesto blogueiro já criticava esse aeroporto encravado no centro de Sampa...
Postar um comentário