2.2.09

Odoyá!

Nunca te dei uma flor sequer. Perfumes, espelhos, batons...nada de que tanto gostas jamais lhe ofereci. Mas tens meu respeito por cuidares de uma das coisas que mais prazer me dá nessa vida. Cuidando dela, cuidas de mim também.
Hoje, peço-te que sigas abençoando a mim e a todos os meus. E que sigas protegendo a todos nós da força desse mar que acaricia, purifica e relaxa, mas que também sabe bater.
No teu dia, Rainha do Mar, a homenagem desse teu súdito-blogueiro...

PS.: A foto que ilustra o post é a leitura de Pierre Verger para Iemanjá.
Postar um comentário