28.5.08

Os mistérios de Débora: último capítulo!!!

Que "Duas Caras" que nada! A novela campeã de audiência aqui no B@belturbo se chama "Os mistérios de Débora". E você que acompanhou essa folhetim interativo tecido em posts e comentários aqui do blog, prepare-se: chegou a hora do desfecho!
No final do episódio anterior, escrevi que pensava em lançar uma campanha para localizar Débora Limonge M. Ramires, a protagonista (involuntária) dessa história que, lá no comecinho, era protagonizada por três louquíssimas celebridades: Paris Hilton, Britney Spears e Lindsay Lohan.
Ainda no capítulo anterior, fiz um apelo para que os espiões deixassem Débora viver em paz. Tratava-se de um texto cheio de ironia - uma das minhas marcas, afinal. Só que ironia requer interpretação ou, do contrário, a piada não é compreendida. E foi o que aconteceu...
Nos comentários, amigos de Débora me criticaram por, entre outras coisas, "fazer comentários e divulgar histórias sem fundamentos". Também me acusaram de ir contra o "jornalismo profissional" e, por fim, uma moça chegou a insinuar que o post deveria ser retirado do ar.
Num dos comentários, o e-mail da protagonista dessa controversa história surgiu. E eu escrevi pra ela. Escrevi para que ela soubesse do que estava acontecendo aqui no blog. Escrevi porque me achei no dever de comunicar a alguém que sua vida estava sendo alvo de debate (ou fofoca, ou especulação), sem que eu sequer a conhecesse; e sem que eu sequer tivesse sugerido um debate dessa natureza.
Escrevi para colocar o B@belturbo à disposição para qualquer comentário que Débora, eventualmente, pudesse querer fazer.
Por fim, escrevi porque achei que seria justo com ela e com a minha consciência de cidadão. E de "jornalista profissional".
Hoje, Débora me respondeu. Disse que já sabia da história e, muito cordialmente, explicou uma a uma as origens dos boatos e/ou comentários que acabaram parando aqui no blog sem que eu entendesse a razão. Disse, entre outras coisas, que conhece, sim, os dois rapazes famosos citados nos comentários anteriores. E que se orgulha de sua trajetória de vida, pautada em trabalho e em dedicação a um trabalho voluntário numa creche.
Débora me disse que escreve poesias. E eu entendi, na hora, que é essa habilidade com as palavras que fez com que ela compreendesse e captasse a grande ironia que eu quis fazer com essa história toda que, sabe-se lá o motivo, acabou nos envolvendo. O post original, sobre as três loiras famosas e escandalosas, já era uma crítica ao jornalismo de celebridades, que banaliza e vulgariza fatos corriqueiros para vendê-los como notícias interessantes. Diante do que acabou acontecendo nos comentários do post, envolvendo o nome de Débora, fiquei ainda mais impressionado com o alcance que essa história toda pode ter; com os rumos que nossa sociedade toma em relação, por exemplo, à privacidade.
Débora me entendeu. Leu os posts e elogiou - os textos e o blog. Foi uma querida e, me chamando de "querido", mostrou ter entendido o "espírito da coisa". Foi educada, simpática, gentil. Deu uma lição de simplicidade e de bom humor, algo que parece ter faltado aos amigos dela na hora em que resolveram comentar aqui no blog...
Débora, querida, um grande beijo pra você! Que Deus te proteja sempre e que você siga enchendo o mundo com a sua poesia, viu?
É isso! Termina aqui essa louca história! Os posts originais ficarão onde estão porque entendo - e Débora concorda - que eles, em momento algum, foram ofensivos ou depreciativos. E, sobretudo, porque eles são o registro mais fiel desse encontro virtual com a estrela da maior polêmica que já ganhou espaço nas páginas desse humilde blog.
E, como em toda boa novela, falta uma palavrinha nessa história:
FIM
Postar um comentário