16.5.08

"Espertões" e "apressados", motoristas imprudentes elevam índices de acidentes no trânsito

Ontem, a caminho da academia, parei num sinal vermelho que há na esquina de minha casa. Eram 11 da manhã, o local não é perigoso e - como dizem as regras - os motoristas devem parar quando é vermelha a luz acesa no semáforo. Eis que um apressadinho me cortou bruscamente e avançou o sinal, igorando a lei, a educação e o fato de que a vez era dos motoristas que cruzavam a outra pista.
É disso que padece o trânsito no Brasil: de falta de educação e de falta de respeito à legislação. Dois problemas que, na maior parte das vezes, estão sob o manto do egoísmo. Um cara que acha que a sua pressa é mais urgente que as pressas dos demais, a ponto de avançar um sinal que abriria 30, 40 segundos depois, é, pra mim, um grandissíssimo egoísta! Um megalô daqueles, sem um pingo de educação e de respeito ao outro!
É por essas e outras que a matéria de Mariane Thamsten, publicada hoje no Globo Online, aponta a imprudência como a principal causa de acidentes de trânsito. Uma triste realidade, que todos conhecem, e, mesmo assim, pouco - ou nada - fazem para transformar...
Postar um comentário