25.4.09

A Terra em 2100: futuro sombrio à vista?

Já conduzi alguns debates sobre a questão das mudanças climáticas. Em todos eles, a abordagem fatalista e das previsões catastróficas sobre o futuro do planeta foram duramente criticadas. Por outro lado, vivemos, sim, diante de uma ameaça grave. E é impressionante como as questões econômicas continuam a figurar em primeiro plano, mesmo diante da possibilidade - cada vez mais comprovada cientificamente - de que a Terra venha a sofrer danos ambientais sérios graças à falta de consciência ambiental global.
Há pouco, navegando pelo site da Época, eu me deparei com esse gráfico, que mostra uma previsão do que pode vir a ser o planeta até o fim do século. Note que a previsão é válida para um cenário em que as temperaturas aumentem 4° ou mais...
Não é assustador? O Brasil, segundo os estudos, se tornaria uma enorme área inabitável. E a matéria ainda deixa claro que as previsões mais extremas e catastróficas foram descartadas. Ou seja: o gráfico nos aponta o melhor dos cenários, casa a ação do homem e o crescimento global continuem a degradar o planeta no ritmo atual.
Há saída?
Siceramente, sou meio cético. Duvido, por exemplo, que a grana que foi jogada no sistema financeiro mundial desde o fim do ano, para estancar a crise econômica, possa vir a ser investida única e exclusivamente com o objetivo de minorar os impactos do desenvolvimento insustentável sobre o planeta.

E você? Acredita que ainda haja uma luz no fim do túnel?

Postar um comentário