24.4.09

Adriane Galisteu: Toda Sexta é de quinta???

Aposta da Bandeirantes para alavancar a audiência das noites de sexta, programa de Adriane Galisteu ainda precisa melhorar...e muito!

Tô muito cansado e, em casa, resolvi dar uma olhada no programa que Adriane Galisteu estreou na semana passada, na Band.
Antes de mais nada, um parêntese: gosto de Galisteu e acho que ela sabe fazer televisão de um jeito cativante. Superando todos os preconceitos, acho que ela pode dizer, sim, que é uma apresentadora de TV.
Maaaaassss...o programa não é bom! Hoje, por exemplo, boa parte da atração foi dedicada à quebra de um recorde, sonho do participante do tal quadro. E o recorde era: tirar 21 camisas fazendo embaixadinhas. Não tô aqui pra menosprezar o sonho e/ou projeto de vida de ninguém, mas que é meio patético é. Não bastasse o inusitado do recorde, a produção ainda investiu numa espécie de arquivo confidencial do participante, com aquela choradeira de parentes e amigos. Acabou ficando ridículo...
Além disso, Galisteu fazendo clima de suspense em cima dessa história foi meio forçado!
Enquanto o cara não batia o tal recorde, a loira chamou um VT com uma reportagem gravada por ela no museu de cera de Londres. Adriane abriu a matéria dizendo que o espectador ia conhecer Londres de graça. E se limitou exatamente a cumprir o papel de mostrar coisas ao público. Uma a uma, a apresentadora mostrou as estátuas do museu sem, em momento algum, dar qualquer tipo de informação sobre o Museu. Sério: nenhuma informação! Conteúdo, zero!
Aí, volta pro palco. O homem quebra o tal recorde. E chora. E a família chora. Link com o estúdio da Band no Rio. Quem está lá? A mãe do recordista. O que ela faz? Chora! E ele também...
Outra matéria. Galisteu embarca no cruzeiro musical de Fábio Jr. E começa lembrando o espectador que ele vai conhecer o navio...de graça! Quase uma espécie de Bolsa Turismo, percebem?
A entrevista com o cantor é o momento em que, de longe, Galisteu se mostra mais solta. Mas em momento algum faz qualquer coisa que demonstre originalidade...
Depois, um desfile com saradões que pretendem ser "garotos do calendário". Coisa que o Gugu já cansou de fazer, desde os tempos do Viva a Noite, lembram?
Aí eu desisti de ver o programa. Ao menos por hoje...
Enfim, reafirmo que gosto da Adriane e do seu trabalho. Mas o programa está muito aquém de onde pode chegar. Mas torço para que melhore...
E muito!
Nota do blogueiro: Com esse crítica ao programa de Adriane Galisteu, o B@belturbo chega à marca de 1900 postagens! E vamo que vamo!!!
Postar um comentário