22.4.09

Ração de ser... ou Bebê colosso!

Era uma vez uma menina que gostava de comer ração. Vira e mexe, quando a mãe se distraía, lá ia a garotinha espevitada assaltar o saco com a comida do cachorro.
Foi o que aconteceu numa bela tarde de sábado quando, com o maior bafo de canil, a menina de estranhos hábitos alimentares chegou perto da sua mãe. Percebendo pelo aroma a iguaria que a filha tinha acabado de ingerir, a mãe radicalizou e apelou para um discurso intimidatório:
- Olha só, filha, a partir de agora você só vai comer ração! Não tem mais mamadeira, não tem mais chocolate, não tem mais nada! Ração é mais barato, você gosta, então, de agora em diante, você só vai comer ração!
Alguns segundos se passaram e a menina ficou com os olhinhos espertos, típicos de quem está pensando bobagem. Aflita, a mãe torcia para que a bronca surtisse efeito. Mas quando a garotinha abriu a boca, surpresa:
- Então traz o saco de ração, mamãe! Eu adoro! Vou ser cachorrinho daqui pra frente!
E começou a latir...

Surpresa e desconcertada, a mãe queria que o chão se abrisse sob seus pés. Mas o pior ainda estava por vir:
- Ó, mamãe: cachorro morde, hein!
Postar um comentário