9.6.06

A viagem do tio...

Vira e mexe ela vem e estende o seu manto de dor sobre nós. Sorrateira, chega quase sempre de mansinho e, quando nos damos conta, já levou consigo alguém que nos fará muita falta.
Hoje, dia 8, essa senhora soturna levou o pai de dois grandes amigos meus: Flávia e Flávio, companheiros de tantos e tantos momentos felizes desse blogueiro aqui. A velha senhora nos pegou completamente desprevinidos, espantando-nos logo de manhã cedo com a notícia. Meus amigos perderam um exemplo de homem, um companheiro de batalha, o porto seguro. E eu perdi um tio. Sim, porque se é verdade que os amigos são a família que a gente escolhe, Tio Adauto era mesmo meu tio! Sempre sorridente, sempre bonachão, sempre com palavras carinhosas e brincadeiras divertidíssimas. Sempre ele! Alguém de quem só se podia - e só se pode - dizer coisas boas...
E dói ver a dor de quem a gente ama. Hoje doeu ver meus dois amigos - tão diferentes entre si - sofrendo a mesma dor dilacerante, cada qual do seu jeito, ambos vencidos pela certeza maior dessa nossa vida tão efêmera. Doeu ver a Tia Laura se lastimando por uma separação tão abrupta, que levou embora seu companheiro de trinta e tantos anos. E doeu ver mais uma vez que, num piscar de olhos, pessoas tão queridas vão pra não mais voltar. Sem tempo pra mais uma risada, pra mais um abraço; ou mesmo pra mais uma bola de sorvete cheia de calda e amendoim, como tanto gostava o tio...
Postar um comentário