5.10.09

Sobre os novos discos de Maria Bethânia...

Baiana lança dois discos simultaneamente. E, mais uma vez, oferece ao público o melhor da música em dose dupla...

Antes de tudo, devo dizer que cada vez me admiro mais pela capacidade de produção de Maria Bethânia. De sua geração, ela é, de longe, a cantora mais comprometida com a renovação da MPB e, sem que isso soe paradoxal, em apresentar aos fãs mais jovens os grandes compositores da história da nossa música.
Hoje, chegaram às lojas os mais recentes trabalhos de Bethânia: Tua e Encanteria. Tua tem sonoridade mais urbana e temática romântica. Ainda preciso ouvir muito mais: na primeira audição, no carro, cansado depois de um dia de trabalho e compras, cheguei a achar o disco um pouco monótono na primeira metade. Mas, além da canção homônima, fiquei fascinado por "Você Perdeu". Belíssima!!!
Mas foi a outra novidade de Maria Bethânia que mais me cativou! Encanteria é um discaço! Traz a maior intérprete da MPB em sua melhor forma, com um repertório que parece burilado para a sua voz. As modinhas, a viola, a fé, a emoção e os festejos divinos tão recorrentes na discografia da baiana surgem nesse disco de forma alegre, adornados por melodias requintadas e cativantes. É disco de samba, é disco de samba de roda, é disco pra ouvir batendo palma, dançando e saudando a todas as forças da natureza evocadas por Bethânia em canções como "Linhas de Caboclo". Mas Encanteria me conquistou mesmo na faixa 5: acompanhada pelo irmão Caetano e por Gilberto Gil, Bethânia homenageia Edith do Prato com "Saudade dela". Um registro em que os três cantores estão perfeitos e que, por si só, já valeria todo o disco...
Enfim, Maria Bethânia, mais uma vez, presenteia o público com dois grandes trabalhos. E o próximo presente chega em breve, com a estreia da nova turnê da cantora, no Canecão.

Vambora?
Postar um comentário